5 cuidados para gerenciar um estoque de roupas

Compartilhe esse post:
estoque de roupas- capa

Gerenciar bem o estoque de roupas é uma etapa importante para quem trabalha no varejo de moda e pode evitar prejuízos. Veja como!

Para ter sucesso na gestão de estoque de roupas é preciso estar atento não só ao próprio negócio, mas também tudo à sua volta, mudanças das estações e tendências. 

A moda é influenciada pelo esporte, a decoração, as novelas, o cinema e a cultura em geral. Esse é o primeiro desafio: quanto vale a pena investir nos modismos de cada estação que, sem dúvida, atraem clientes? 

1 – Invista nos modelos básicos, que sempre vendem 

Especialistas recomendam que os modelos básicos correspondam a 80% do estoque e que somente 20% do investimento sejam direcionados para as novidades sazonais, como um tipo de estampa ou um modelo de calça. Fique atento: se um deles não sair como esperado, crie promoções especiais antes do fim da estação, quando ainda poderá despertar interesse. 

Como em qualquer setor, definir o público-alvo e o mix de produtos a serem oferecidos é fundamental para orientar as compras e o estilo da confecção. Essa visão pode ser fundamental na hora de criar seu estoque de roupas, mesclando o básico com modelagens mais focadas no seu perfil de ciente.

estoque de roupas - interna

2 – Mantenha a qualidade dos seus produtos

Nunca troque os artigos que costuma comprar por outros mais baratos se isso impactar a qualidade do seu produto. Se a costura esgarçar rapidamente ou a roupa manchar, a clientela vai reclamar ou até desistir de voltar a comprar.

Escolha com cuidado os fornecedores, eles são peças-chaves para o seu negócio crescer. Estabeleça uma parceria com eles. Se um produto encalhar, você poderá negociar a devolução e um desconto na próxima compra. Se o fornecedor for de outro estado, solicite uma amostra da peça para que você possa ver, por exemplo, como fica após a lavagem e avaliar se tem qualidade.

3 – Evite o desperdício

Toda confecção tem sobra de tecidos que não devem ser descartados, mas reaproveitados. Com eles é possível fazer, por exemplo, bolsas e nécessaires, porta-óculos e uma infinidade de itens. Se notar que há retalhos demais, no entanto, reveja o processo de produção para descobrir a razão e evitar desperdício.

4 – Armazenamento cuidadoso evita prejuízos

Guarde os tecidos em local seco e longe da luz. Separe as roupas por categorias, por exemplo, tamanho, estação do ano, moda festa e moda praia. Lembre-se de envolver as peças em plástico para deixá-las mais protegidas. Ao armazená-las, evite que amassem ou formem dobras que possam causar marcas irreversíveis. 

Organize botões, cadarços, elásticos e outros materiais para acabamento em separado. Você pode classificá-los por cor para que sejam localizados mais facilmente. 

5 – Cuide bem do seu estoque

Grande parte do sucesso de um negócio depende do bom gerenciamento do estoque, que deve ser feito com um software de controle. Esse item é indispensável, mesmo para pequenas empresas. Uma de suas vantagens é o sistema de código de barras, que permite rastrear os produtos, monitorar compras e vendas e obter dados dos fornecedores. 

Outra recomendação é comprar só o necessário para atender à demanda, evitando o excesso de mercadorias que também pode dificultar sua conservação em condições ideais. Os softwares de controle de estoque dizem o momento certo de fazer a reposição, conforme a velocidade das vendas.

Todo negócio exige planejamento e não é diferente com as confecções de roupas. Lembre-se, durante o inverno é que se definem os itens que serão mais procurados na estação seguinte. Procure manter-se informado por meio de sites, publicações e eventos do setor. 

Leia também:

11 dicas para quem deseja vender roupas

Marketing de moda: veja como divulgar seus produtos desse setor

O que é marketplace?

Compartilhe esse post: