Design Thinking: o que é e como utilizá-lo?

Compartilhe esse post:
design thinking - capa

O Design Thinking facilita o mapeamento de ideias e soluções para diferentes situações. Veja dicas para aplicá-lo ao seu negócio!

Você já ouviu falar de Design Thinking? Cada vez mais importante na construção de novos negócios, a tendência é um conjunto de métodos que busca entregar as melhores ideias e soluções mais inovadoras para qualquer situação. É uma abordagem que utiliza o pensamento crítico e criativo.

Com o Design Thinking, a equipe realiza um processo coletivo e colaborativo, reunindo o máximo de perspectivas diferentes. Assim, fica mais fácil chegar ao objetivo, que é beneficiar todos os envolvidos: consumidores, investidores, colaboradores etc. 

É importante frisar que esse também não é um processo linear. Não existe uma fórmula específica para sua implantação. Apesar de existirem etapas que devem ser cumpridas, não tem, necessariamente, uma ordem. Uma etapa não vai depender sempre de outra para ser realizada.

A intenção principal do Design Thinking é reconhecer situações limitantes, problemas ainda sem solução e outras dificuldades do dia a dia para que possam trabalhar em cima da inovação para aquele produto ou serviço.

Design Thinking + e-commerce: qual a relação?

As aplicações do Design Thinking são variadas e servem, inclusive, para o e-commerce. Com ele é possível encontrar soluções para os mais diversos problemas e pensar em formas inovadoras de potencializar seus pontos positivos e que merecem amplitude. 

Buscar se diferenciar da concorrência oferecendo serviços e produtos melhores, inovadores e que supram as necessidades do consumidor é algo que deve ser tratado com prioridade.

A seguir, separamos alguns pontos que mostram como a sua loja on-line pode aproveitar e aplicar esta abordagem:

Branding

O branding é o trabalho realizado para aumentar o reconhecimento da sua marca por parte do público. Ao pensar em você, as pessoas têm uma visão clara do que é o seu negócio e quem ele é? Se sim, parabéns! Mesmo que você não saiba, fez um bom trabalho de branding.

O Design Thinking pode ajudar a potencializar isso, uma vez que ele fará com que seu negócio foque nas pessoas, uma vez que essa é uma de suas premissas básicas.

Conhecer e reconhecer seu mercado

Com o Design Thinking, sua equipe consegue organizar as ideias e informações, podendo analisar melhor os possíveis insights e até mesmo as oportunidades de mercado.

Ir além nos seus produtos e serviços

Ao pensar em soluções inovadoras, que entregam melhorias para todos os envolvidos, a tendência é sair do convencional, testar possibilidades e, por fim, entregar um resultado melhor e mais lapidado para o cliente. 

O Design Thinking tem as ferramentas necessárias para tornar realidade essa inovação esperada. Com todos os processos mapeados e que não precisam, necessariamente, seguir de maneira linear, fica mais fácil testar novidades, enquanto se produz o que já é costumeiro.

Testar as ideias

Criar protótipos ajudam na etapa de testes. Assim, é possível entender a viabilidade e aceitação de todas as ideias que a equipe teve. Essa tática serve para validar e entender se realmente vale a pena reproduzir em grande escala.

design thinking - interna

Como começar o Design Thinking em uma empresa?

Primeiro, é preciso entender qual problema você deseja resolver; qual obstáculo a se superar. Em seguida, é hora de analisar possíveis soluções e a viabilidade de aplicação. 

No Design Thinking, todo o procedimento pode ser dividido em 4 etapas:

1 – Imersão

Aqui, é válido realizar uma análise SWOT, que mapeia as ameaças, oportunidades, fraquezas e pontos fortes do seu negócio. Para isso, seria interessante coletar feedbacks de clientes e colaboradores. 

Lembre-se de considerar a situação política e econômica do país, as ações dos competidores etc. Enfim, tudo aquilo que pode afetar o seu negócio direta ou indiretamente.

2 – Ideação

Aqui, seu time irá desenvolver ideias relevantes para realizar as melhorias necessárias nos pontos identificados na etapa anterior.

Para gerar essas ideias, utilize dados, ferramentas e o que estiver a seu alcance. Faça um brainstorming com as diferentes equipes envolvidas na questão e cruze as ideias para entender como elas podem funcionar para mais de um time.

3 – Prototipação

Chegou o momento de filtrar as ideias que surgiram na etapa anterior de acordo com a sua viabilidade. Para reduzir o risco de falhas, é recomendado criar, primeiro, um protótipo.

Teste soluções com parte do seu público, desenvolva uma solução beta do produto e entenda os ajustes que são necessários, a adesão por parte dos clientes e colaboradores… Só então, você deverá seguir para a produção.

4 – Desenvolvimento

Por fim, chegou a hora de colocar o bloco na rua – ou o produto, o serviço… Nessa parte, entram em ação os setores de comunicação e marketing da empresa, que vão ajudar na divulgação da novidade.

Após o lançamento, é preciso monitorar a performance, para checar se está como o esperado. Além de, com isso, identificar pontos de melhoria.

Quais ferramentas posso usar para implementar o Design Thinking?

Para facilitar a implementação do Design Thinking na sua empresa, existem algumas ferramentas que podem guiar os processos e torná-los mais eficientes. Listamos algumas abaixo

Mapas mentais: são eficientes para organizar e desenvolver as ideias do seu time de uma forma mais clara. Com ele, a partir da ideia principal, você pode criar um fluxograma, possibilitando a ramificação das ideias secundárias. Para facilitar a visualização e o entendimento, uma boa ideia é utilizar recursos gráficos.

Brainstorm: aqui, o foco é trazer todas as ideias possíveis. Independentemente se elas são boas, viáveis, possíveis… A ideia é trazer tudo que venha à cabeça. É importante que haja alguém responsável por conduzir uma reunião de brainstorm, direcionando os participantes e que compartilhe informações interessantes e relevantes com os participantes, como o problema a ser selecionado, para quem seria essa solução, por meio de qual canal…

Cocriação com clientes: Para que você possa atender e superar as expectativas do seu público, nada melhor do que trazê-lo para perto e entender realmente o que ele precisa. Mais do que uma fonte de informação, proponha uma colaboração. Eles podem te dar insights relevantes e sob um ponto de vista único. Utilize as redes sociais, formulários de pesquisa e e-mail marketing como ferramentas para desenvolver esta etapa.

Mais do que surfar na onda de uma nova tendência, ao implementar o Design Thinking no seu negócio, você pode mudar os rumos dele. Nos processos, das etapas e até mesmo em como o seu público te vê e reconhece a sua marca. 

Como o core dessa abordagem é inovação, você nunca ficará para trás. Com ele, é possível revolucionar sem precisar criar tudo do zero do dia para noite.

Leia também:

O que é jornada de compra?

Inbound Marketing: o que é e como aplicá-lo em seu e-commerce

Registro BR: passos para consultar e cadastrar o domínio do seu site

Compartilhe esse post: