10 dicas para um e-mail marketing impossível de ser ignorado

Compartilhe esse post:
e-mail marketing - capa

E-mail marketing é fundamental para todo negócio, mas como se destacar? Veja 10 dicas para criar um e-mail marketing impossível de se ignorar

O e-mail marketing é uma das estratégias mais usadas do marketing digital. E também uma das mais essenciais. Ter uma loja on-line e não criar um relacionamento com seu público, nutrir leads e gerar vendas através dessa ferramenta é falhar na sua estratégia. 

Muitos lojistas encaram o e-mail marketing como spam ou uma comunicação indevida, insistente. Bom, o e-mail marketing mal feito tem, de fato, essas características. E costumam ir direto para lixeira, ou até mesmo são deletados pelo destinatário sem ao menos serem lidos. 

Mas o e-mail marketing que respeita as boas práticas, aborda assuntos realmente relevantes para sua audiência e tem um bom timing, é capaz de fidelizar o cliente, ativar compras de oportunidade, criar conexão e ajudar no seu posicionamento de marca. Quando bem-feito, ele é uma forma de publicidade onde a interação não se perde. Se o seu conteúdo for interessante para quem o recebe, ele ficará na caixa de entrada e não na lixeira.   

As vantagens do e-mail marketing

A primeira vantagem dessa estratégia é o grande alcance que ela te proporciona. Para estar na internet e fazer algumas dezenas de ações, como cadastro em lojas, sites, eventos on-line, redes sociais, entre outros, é preciso ter um e-mail.

Ainda que, hoje, a maioria das pessoas também esteja em algum outro canal de comunicação, a chance delas terem um e-mail é maior. Por isso que quando você trabalha com e-mail marketing sabe que irá atingir um grande número de pessoas.

Outra vantagem é a previsibilidade de alcance. Nas redes sociais são os algoritmos que definem para quem as suas publicações vão aparecer. Já no e-mail marketing é garantido que toda sua audiência (ou seja, aqueles que estão cadastrados na sua base de e-mail) receberão seu conteúdo. A menos, claro, que haja algum problema no servidor ou de cadastro.

O alto retorno financeiro também é um atrativo da estratégia, uma vez que o ROI é um dos mais altos entre os canais de marketing. De acordo com pesquisa da Litmus, para cada $1 investido em e-mail marketing, obtêm-se cerca de $42 de retorno. 

As funções do e-mail marketing e quais tipos você pode usar em cada uma

O e-mail marketing tem diversos usos dentro de uma empresa e vai muito além das promoções que boa parte das pessoas costumam associá-lo. Ele também é isso; mas não somente.

Ele traz grandes oportunidades e se você limitar a estratégia apenas a divulgar e vender produtos, perde a chance de se aproximar dos consumidores de forma genuína. Para te ajudar, veja, a seguir, algumas oportunidades que o e-mail marketing traz para sua loja e entenda como utilizá-las.

Criar conexão e fortalecer relacionamento

Este canal é muito relevante na criação de conexão entre cliente e marca. Com ele, você pode trazer o consumidor mais para perto, fazendo-se presente, entregando conteúdo relevante e impactando-o de forma consciente e inconsciente. 

O que enviar:

  • Newsletter: notícias do mercado, as novidades da sua empresa etc
  • Atualizações do blog: caso sua loja tenha um blog, divulgue as atualizações
  • E-mails editoriais: que abordam o posicionamento da empresa, por exemplo, sobre a quarentena e a pandemia do Covid-19

Nutrir leads

Aqui, o objetivo é fazer com que as pessoas que recebem seu conteúdo, mas ainda não compram com você, se tornem seus clientes. Para isso, é preciso trabalhar esse lead, que é como o marketing chama essas pessoas. Mostrar pra ela o problema que ela tem, como você ajudaria a resolvê-lo e, por fim, porque você seria a melhor opção. 

À medida que você envia os conteúdos, elas entendem o que você vende e amadurecem a decisão de compra.

O que enviar:

  • Newsletter: notícias do mercado, as novidades da sua empresa etc
  • Atualizações do blog: caso sua loja tenha um blog, divulgue as atualizações
  • Fluxos de nutrição: trazem informações relevantes para o usuário sobre a dor dele, aprofundando o conhecimento

Realizar vendas

A função mais popular do e-mail marketing continua tão eficaz quanto antes. Um estudo da Klavyio mostrou que o email pode ser responsável por cerca de 27% da receita geral das lojas virtuais.

Então, apresente seus produtos, envie promoções, cupons de desconto ou relembre do carrinho abandonado. É importante saber dosar esses envios, para que o cliente não se canse. Mas não se pode deixar de fazê-los, uma vez que a conversão tende a ser alta. 

O que enviar:

  • E-mails promocionais: ofereça promoções exclusivas ou descontos imperdíveis
  • E-mails de cupons: seja de desconto ou de frete grátis. Eles ativam as compras por impulso
  • E-mails de abandono de carrinho: relembre o cliente que o produto está esperando por ele

Pós-venda

Aqui você vai dar todo o suporte que o cliente precisa para acompanhar os processos após ele realizar a compra no seu site até depois do momento em que ele recebe o pedido. 

O pós-venda faz parte do processo de encantar o cliente e completar a boa experiência do cliente. 

O que enviar:

  • E-mails de fluxos: pedido faturado, pedido expedido, por exemplo
  • Pesquisa de satisfação: seja da loja ou do atendimento
  • Solicitação de review: assim, você poderá publicar na página do produto
  • E-mail de dicas: dicas de como usar e manter o produto 

10 dicas para um e-mail marketing impossível de ser ignorado

Se você quer reestruturar a sua estratégia de e-mail marketing, ou deseja iniciar uma em seu negócio, confira as 10 dicas a seguir. Elas vão te ajudar a criar e-mails atrativos, que cumpram seu objetivo junto ao público e que são  impossíveis de ignorar!

1 – Tenha um layout responsivo

E-mails são o tipo de conteúdo que é possível acessar e consumir de diferentes dispositivos: notebook, desktop, celulares, tablets… Com isso, é importante que o seu e-mail seja possível de ler em qualquer um deles. Ou seja, tenha um layout responsivo.

Se o cliente for abrir o seu e-mail no celular, por exemplo, e o layout quebrar, as imagens ficarem desconfiguradas e os textos fora do alinhamento, a experiência será péssima e a chance dele se descadastrar da sua base é grande!

Prefira layouts simples, mas que tenham a ver com a sua marca e a imagem que você quer transmitir, mescle texto e imagem e garanta que ele abra perfeitamente em qualquer tela, garantindo uma experiência positiva. 

2 – Personalize os envios

Personalizar os e-mails ajuda a melhorar a experiência do cliente, isso porque ele se sente mais próximo da comunicação e da marca. A personalização transmite a ideia de que tudo ali foi pensando exatamente para ele – mesmo que você apenas tenha usado o nome dele no texto. 

Para usar esta estratégia, basta inserir uma variável no conteúdo que será substituída por algum dado do usuário, como nome, produto de interesse, ou cargo.

e-mail marketing - interna

3 – Mantenha o texto curto

O seu e-mail pode ser lido numa sala de espera, dentro do transporte público, a caminho de algum compromisso, enquanto o cliente faz alguma refeição ou até mesmo na cama, minutos antes de dormir. O que isso significa? Que, nesses momentos, nem sempre você terá a atenção plena do seu consumidor.

Por isso, invista em textos curtos, com frases claras, facilite a leitura dinâmica e pense no modelo mental de leitura do brasileiro (em formato de Z: da esquerda para direita, de cima para baixo). Assim, você saberá onde colocar as palavras mais importantes naquele texto.

4 – Use a linguagem adequada

A sua marca tem uma identidade e uma persona, certo? Então, a sua comunicação deve seguir essas diretrizes.

Considere que o seu e-mail é uma conversa com seu público. Pense em textos que façam essa conexão fluir da melhor forma, usando linguagem, gírias e expressões que o seu consumidor está acostumado e façam sentido para ele.

5 – Explore os gatilhos mentais

Os gatilhos mentais são recursos que o cérebro utiliza para tomar decisões rapidamente, de forma inconsciente. No marketing é possível explorar esses gatilhos para estimular a compra ou alguma outra atitude esperada do cliente.

Quando você diz “últimos itens”, você está acionando o gatilho da urgência, por exemplo. Afinal, se o cliente não for rápido, ele poderá perder a oferta.

Existem alguns gatilhos mentais a serem explorados. Conheça-os melhor neste link.

6 – Não esqueça dos CTAs

CTA ou call to action é o termo em inglês para a chamada à ação. Quando se usa um CTA em um e-mail marketing, é porque você deseja que o cliente realize alguma ação, uma conversão. 

E isso pode ser realizar uma compra, baixar um material, curtir um post, seguir uma rede social… E isso vai depender do seu objetivo com cada e-mail.

7 – Crie sua própria base de e-mails

Não, nunca, em hipótese alguma, jamais compre uma base de e-mails. Aquelas pessoas, nessa base comprada, não demonstraram interesse em receber as suas comunicações, não permitiram esse contato e não são leads para o seu site.

Montar a sua própria base leva um pouco mais de tempo, mas traz mais resultados, uma vez que aquelas pessoas realmente se interessaram pelo o que você vende e pelo o que você tem a comunicá-las. 

Você pode coletar e-mails em cadastros, divulgando materiais ricos e fazendo algumas ações de marketing, como sorteios, dentre outras formas. 

8 – Faça testes A/B antes de enviar

O teste A/B identifica qual versão do seu e-mail marketing vai trazer mais resultados. Nele, você dispara dois e-mails similares, mas com uma variável (que é a que você quer testar) para partes diferentes da sua base. Então, a versão que tiver melhor desempenho nesse envio teste é disparada para o restante da base.

De acordo com uma pesquisa da Litmus, fazer testes A/B traz um aumento de até 37% no ROI.

9 – Ofereça opção de descadastro

Pode parecer loucura, mas é isso mesmo que você leu: ofereça sempre a opção do cliente se descadastrar da sua base de e-mails. Isso mostra que você confia no seu conteúdo, é totalmente transparente com o cliente e só quer com você quem realmente está interessado.

10 – Evite criar spams

O uso de alguns termos no corpo e no assunto do e-mail aumentam as chances dele ser caracterizado como spam e ir direto para a caixa dos indesejados. 

Isso não significa que você não deva usá-las. Mas evite o excesso ou uso de várias delas ao mesmo tempo. Alguns exemplos:

  • oferta
  • até hoje
  • último
  • clique

Não é uma tarefa tão simples, mas é possível trabalhar bem as escolhas das palavras e evitar o spam.

Como medir o desempenhos dos seus e-mails marketing

Existem algumas métricas que vão te ajudar a entender como está o desempenho dos seus e-mails. Com essa análise, você identifica se é preciso mudar a estratégia, ou se ela está alcançando os objetivos. São elas

  • Emails entregues: número de e-mails realmente entregues aos destinatários
  • Aberturas: quem além de receber também abriu (compare com o número de e-mails entregues para entender a eficiência da sua base)
  • Cliques: quantos cliques foram realizados nos links que você espalhou pelo e-mail (para isso, sempre use links trackeados, ou seja, possíveis de rastrear)
  • Conversões: o famoso CTA. Aqui, entra tudo aquilo que você queria que o cliente fizesse
  • Reclamações de spam: mostra quantas pessoas estão associando seus emails a spams. Se o número for alto, é preciso rever seu conteúdo e estratégia

Com todas essas informações em mãos ficou mais fácil criar ou reestruturar sua estratégia de e-mail marketing. Utilize a força desta ferramenta para alavancar suas vendas, nutrir leads e criar um relacionamento com a sua base.

Leia também:

5 dicas para aumentar seu tráfego orgânico

Como definir KPIs para sua estratégia de marketing?

O que é marketplace?

Compartilhe esse post: