O que é e como funciona o Pix no e-commerce?

Compartilhe esse post:
pix no e-commerce - capa

*Guest post por Bling.

O pix no e-commerce é mais uma opção de pagamento para quem compra e vende online. Veja como funciona essa novidade e formas de aproveitá-lo

Há alguns meses o Brasil conta com mais uma modalidade de pagamento: o Pix. Uma transferência monetária instantânea, que é feita sem intermédio e de qualquer instituição para qualquer outra sem custos. Isso facilita a transferência entre pessoas físicas e jurídicas, e também fazer pagamentos em estabelecimentos comerciais e online. 

O Pix no e-commerce é mais uma opção de pagamento para quem compra e vende online, o que facilita ainda mais a compra e estimula o consumo online. 

Como funciona o Pix? 

Até então as transferências entre contas eram através de TEDs e DOCs, além de boletos ou pagamento com dinheiro em espécie. Todas essas opções continuam funcionando com a chegada do Pix, porém acabam tendo custos para a transação. 

O Pix funciona para transferências entre pessoas físicas, entre pessoas físicas e jurídicas, para órgãos governamentais como pagamentos de impostos e taxas e também pagamento de salários e benefícios sociais. O Pix vem funcionando bem, tanto para lojistas quanto para consumidores, pois é uma forma de pagamento que pode ser utilizada por empresas de todos os portes e segmentos, que vem facilitando o processo e melhorando a experiência de pagamento nas duas pontas (vendedor e consumidor).

As chaves Pix são “apelidos” para identificar a sua conta, e para enviar um Pix, basta informar uma das chaves do recebedor. As pessoas físicas poderão ter até 5 chaves Pix por conta, às pessoas jurídicas até 20 chaves. O que não é possível é adicionar uma mesma chave em mais de uma conta, a cada instituição as chaves cadastradas devem ser diferentes. 

Vantagens em utilizar o Pix no e-commerce:

Além da redução de custos, um dos principais benefícios do Pix é a certeza de um pagamento instantâneo, que é realizado com sucesso em no máximo 10 segundos, transferindo os valores de uma pessoa/empresa para a outra. Outro ponto é a disponibilidade do serviço 24 horas por dia, 7 dias por semana (incluindo finais de semana e feriados). No e-commerce isso é muito importante, pois garante fluxo de caixa mesmo em dias não úteis. 

Pix facilita muito essa gestão, dado que os valores entram na conta da empresa no momento da venda, além de permitir o pagamento de fornecedores e contas com mais agilidade, fazendo com que os valores circulem no mercado com maior fluidez de modo geral.

É importante o gestor sempre acompanhar durante as transações de recebimento, se a transferência/pagamento foi realizada com sucesso no ato da venda e identificar se os valores entraram em sua conta. 

pix no e-commerce - interna

E no e-commerce, o que muda?

Muitas pessoas ainda têm dúvidas com relação ao Pix no e-commerce, mas ele pode ser usado como meio de pagamento sim. O Pix representa um avanço nos formatos de pagamento, tanto para quem compra quanto para quem vende, confira:

Para o cliente: 

Na hora de finalizar a sua compra na loja virtual ou marketplace, o Pix aparecerá como uma forma de pagamento possível. Ao escolher o Pix e confirmar os dados o comprador insere o valor e a senha ou autenticação cadastrada no Pix. Quando as informações estão confirmadas a compra é efetuada. 

Isso facilita muito também para pessoas não bancarizadas, que podem realizar um pagamento sem precisar ir até uma casa lotérica e sem passar por instituições financeiras. 

Para o lojista:

O dinheiro entra mais rápido e o custo da transação é menor do que boleto ou cartão. Outro detalhe importante é que quando uma venda ocorre no e-commerce a loja precisa deixar separado o item no estoque até a confirmação do pagamento do boleto, já com o Pix o pagamento instantâneo será um grande facilitador e o vendedor não correrá o risco de deixar o produto separado sem a realização da venda. 

Facilidade de pagamento e melhora da experiência do consumidor

Até o final de 2020, o Banco Central divulgou que mais de 133 milhões de chaves Pix já haviam sido cadastradas, considerando pessoas físicas e jurídicas.  

A tendência é que estabelecimentos comerciais e profissionais autônomos incluam o Pix como forma de pagamento em seus negócios com cada vez mais naturalidade, tanto no mundo físico quanto digital, já que o formato é rápido e ágil, diminui os intermediários na cadeia de pagamentos e ainda potencializa a inclusão financeira de mais pessoas. 

Engaje o seu negócio e esteja pronto para receber o consumidor na abordagem de pagamento que ele preferir. 

Leia também:

Gestão financeira: 3 dicas para organizar as finanças do seu negócio

Margem de lucro: o que é e como calcular?

Você conhece o modelo de crédito por maquininhas?

Compartilhe esse post: