Principais erros de quem vende em marketplaces e como corrigi-los

Compartilhe esse post:
erros de quem vende em marketplace - capa

*Guest post por Ideris.

Confira os principais erros de quem vende em marketplaces. Veja as dicas neste artigo que explicam como evitá-los!

Visibilidade, credibilidade e baixo custo de investimento são as principais vantagens de vender em marketplaces. Por isso, muitos lojistas optam por canais como Americanas, Submarino e Shoptime para expor seus produtos e alavancar as vendas on-line.

Mesmo que essas plataformas sejam excelentes vitrines, o bom desempenho também depende dos gestores de e-commerce. Será que você está cometendo algo prejudicial ao sucesso da operação? Continue a leitura para descobrir os principais erros de quem vende em marketplaces e saiba como corrigi-los!

1. Falta de qualificação

Por ser promissor, o e-commerce atrai muitos empreendedores em busca de novas possibilidades de negócios. Mas esse segmento também é bastante dinâmico, ou seja, sempre surgem novas tendências e soluções para otimizar a gestão da operação. Por isso, os gestores precisam buscar qualificação constante não apenas para eles, mas também para as equipes operacionais.

Cursos de gestão, palestras on-line, livros de empreendedorismo, dicas de marketing, lives de especialistas e estudos de mercado são essenciais para se manter informado e atento às oportunidades.

Além disso, aproveite o aprendizado em sua própria jornada no comércio eletrônico para entender o que mais funciona no seu negócio. Aprenda com seus erros e acertos!

2. Anúncios incompletos

Como está a qualidade dos seus anúncios? São claros e informativos o suficiente para que os clientes não fiquem com dúvidas que poderiam ser respondidas na página do produto?

É verdade que preços competitivos muitas vezes são o fator para decisão de compra, mas a disponibilidade de informações no anúncio também deve ser levada em consideração. Não há mistério: crie títulos objetivos; escolha fotos e vídeos com boa resolução e em ângulos diversos; escreva descrições detalhadas (cor, peso, dimensões, voltagem, acessórios inclusos, etc.).

Outro critério importante é que o preço do frete seja calculado corretamente, evitando perder o cliente por um valor muito acima da concorrência.

3. Seleção e preços dos produtos mal planejados

Grandes marketplaces de departamentos aceitam uma variedade imensa de produtos, geralmente sendo uma boa opção para lojistas de diferentes segmentos. Ainda assim, algumas plataformas se destacam por nichos específicos.

Shoptime, por exemplo, é referência nacional para quem busca utilidades domésticas e itens de cama, mesa e banho. Nesse sentido, o espaço é propício para esse tipo de anúncio, pois os produtos aparecerão para o público certo. A dica é estudar o perfil dos marketplaces e explorar as principais vantagens de cada canal.

Precificação equivocada

Os marketplaces não cobram para você estar integrado à plataforma, mas existem taxas sobre suas vendas. Esses valores precisam ser levados em consideração ao precificar seus produtos, garantindo margem de lucro vantajosa – inclusive quando os itens entrarem em promoção.

erros de quem vende em marketplaces - interna

4. Não cuidar da reputação

Não é em vão que os grandes players têm credibilidade: as pessoas se sentem seguras ao comprar com marcas tradicionais do e-commerce. Para estar nesses canais, o seller deve oferecer um serviço de excelência, desde a qualidade dos anúncios até o cuidado com o cliente.

Evite transtornos como atraso no envio, cobrança indevida e pedido cancelado. Dedique-se a encantar os clientes do início ao fim. Assim, você melhora sua reputação, fideliza clientes e aumenta as chances de receber feedbacks positivos.

5. Não usar integrador

Cada vez mais sellers apostam na operação multicanal, isto é, estão presentes em mais de uma plataforma. Essa estratégia é uma ótima saída para diversificar os pontos de contato com usuários, mas sem um bom hub de integração as vendas em marketplaces podem ser muito prejudicadas.

A função do hub é integrar todos seus canais em apenas um lugar. Junto com o ERP, o sistema otimiza controle de estoque, emissão de documentos fiscais, integrações logísticas, cadastro de produtos, impressão de etiquetas e outros setores da sua empresa.

Somado à qualificação da equipe, à qualidade dos anúncios e a posicionamentos estratégicos, o hub é a peça-chave para você evitar os principais erros de quem vende em marketplaces. Há casos de lojistas que reduziram o tempo de expedição a 1/3 após implementarem o software na operação. Isso significa agilidade e precisão – o empurrãozinho extra para escalonar vendas.

Mais e melhor

Evitando (ou contornando) os erros apresentados anteriormente, com certeza você terá potencial para vender mais e melhor no e-commerce. Busque informação, qualifique sua equipe e aposte em soluções tecnológicas que simplifiquem o dia a dia do negócio. Aproveite o tempo extra para se dedicar a tarefas analíticas como estudar sua operação, monitorar a concorrência, criar parcerias e rever o portfólio de produtos.

Leia também:

Como fazer fotos de produtos no fundo branco

Margem de lucro: o que é e como calcular?

Evite reclamações otimizando seu anúncio no marketplace

Compartilhe esse post: