Como continuar a vender quando a matéria-prima acaba e os produtos começam a faltar?

Compartilhe esse post:

Guest post por Anymarket.

A matéria-prima do item está em falta e o estoque prestes a acabar. O que fazer em um cenário como esse? O Anymarket traz algumas dicas

O e-commerce não para! Se nos últimos anos essa afirmação se mostrou forte e verdadeira, no ano de 2020 então, definitivamente, se provou essencial. Com os fechamentos das lojas físicas e o isolamento social provocado no primeiro semestre do ano passado, as lojas virtuais e marketplaces se tornaram a melhor maneira das pessoas adquirirem produtos e serviços a distância. 

Apenas no primeiro trimestre de 2020, as vendas no e-commerce cresceram 23% segundo pesquisa do ebit/Nielsen e os segmentos que impulsionaram o mercado foram: produtos de beleza, saúde e higiene, móveis, produtos para bebê, moda e móveis. 

A corrida pelo álcool gel e produtos de limpeza para desinfectar os produtos que vinham de outros locais também foram os responsáveis por puxar esses números para cima e causar uma verdadeira alta nos preços desses produtos. Uma caixa de máscaras, por exemplo, com 100 unidades chegou a custars 10x mais nesse período e ainda assim, se encontrava em falta no mercado.

Entretanto, com a exportação crescendo em ritmo acelerado, pela alta do dólar, as pessoas ficando em casa por muito tempo por causa da pandemia e os cortes pela diminuição primária no consumo, um problema muito sério começou a acontecer: a falta de matéria-prima no mercado. 

O problema da cadeia

Hoje, indústrias como a moveleira e a de ferro estão sentindo os efeitos do isolamento social, a retomada da economia mais rápida que o esperado e do aumento das exportações dos produtos por conta da alta do dólar. Com tudo isso, está faltando a matéria-prima essencial para a produção desses produtos e se as fábricas sofrem com a falta desse material, as lojas e os consumidores finais também encontram problemas. 

De acordo com a Confederação Nacional das Indústrias, 68% das empresas estavam com muita dificuldade de encontrar material nacional para a produção em outubro de 2020 e 56% estavam com dificuldade para comprar produtos importados, o que mostra que a falta de produto não afetou apenas o Brasil, mas o mundo inteiro. 

E quando falamos da lei da oferta e demanda, uma coisa é clara: quanto mais gente procurando pelo produto, mais caro ele irá custar. Por isso, a mesma pesquisa aponta que 82% das empresas relataram que quando conseguem achar o material, ele está com um aumento considerável no preço. 

Isso impacta diretamente o lojista e o consumidor final, já que a alta de preços tem de ser repassada a todos da cadeia, produzindo um produto final muito mais caro do que antes da pandemia, como podemos ver com alguns produtos eletrônicos e até alimentícios, como o arroz, causando o que a gente chama de perda de poder de compra. 

Os e-commerces com força total… mas nem tanto

E se a falta de produtos no mercado complica a vida de lojistas físicos, o de lojistas online nem se fala. Comprar um produto e receber a péssima notícia de que esse produto não está disponível, por mais que a empresa queira devolver o dinheiro ou reverter em crédito para compra na loja, pode transformar a parceria entre lojista e cliente em um verdadeiro caos.

Para as empresas cujos produtos estão faltando, a regra é clara: é necessário colocar uma “trava” na oferta do item, quando este atingir o limite de estoque mínimo ou ficar zerado para impedir que esse produto continue vendendo.

Com a falta de produtos no mercado, é impensável trabalhar com estoques virtuais. Isso porque a partir do momento que você não tem produto no estoque e seu fornecedor não tem ideia de quando voltará a desenvolver, vender algo que você não tem ideia de quando vai entregar será problema na certa. Além da perda de credibilidade da sua empresa, você poderia enfrentar até mesmo ações por propaganda enganosa. 

Mas daí, surge uma dúvida realmente cruel para lojistas: como continuo a trabalhar se eu não tenho produto e nem matéria-prima para ele?

escassez de matéria-prima - interna

As alternativas à falta de produto

Primeiramente, é necessário se acalmar e não criar pânico diante do cenário. Apesar da falta de matéria-prima ainda perdurar, o ápice do problema até agora foi em dezembro, quando realmente muitas empresas pararam de trabalhar por não ter material de produção.

Mas, hoje, muitas empresas já estão conseguindo retomar a compra de determinados produtos. Agora, se o problema ainda faz parte da sua realidade, você pode resolvê-lo de algumas maneiras:

Substituição

Alguns produtos podem entrar em substituição de outros onde há falta de matéria-prima. Por exemplo, se a madeira está em falta, o que acha de começar a investir em móveis artesanais, produzidos com bamboo, material de demolição entre outros? Além destes produtos de decoração mais rústica estarem em alta no mercado, você pode ampliar seu portfólio, quando os produtos antigos voltarem ao catálogo e ainda é a chance de criar uma nova categoria e uma fonte de receita para o seu negócio.

Planejamento

Sua empresa precisa se planejar e mesmo que a falta de produto não tenha sido algo esperado, você precisa estar preparado para esses imprevistos. Parece até contraditório se preparar para imprevistos, não é? Mas essa é a realidade. Tenha em mente o quanto de produto você irá precisar para determinado período do ano e quando o encontrar, negocie a compra de uma quantidade razoável, para que você possa ser atendido imediatamente. Além de conseguir um valor melhor, você garantirá que a sua loja terá os produtos. Esse planejamento deve ser feito com base na demanda de, pelo menos os últimos seis meses, sem campanha, por esse produto, para você entender melhor como ele se comporta e, baseado em dados, fazer o investimento.

Produtos relacionados

Uma forma de auxiliar nas vendas é a função: quem viu esse produto também comprou (“viram também”). Isso pode ajudar a direcionar seu consumidor dentro da loja quando o produto estiver em falta e você direcionar para itens que estão ali, disponíveis. Essa é uma alternativa para não perder vendas e evitar problemas com a compra de produtos inexistentes, sem que você perca clientes que já estão no seu ambiente.

Estoque parado de outras empresas

Às vezes, o que sai muito em sua loja pode não sair na loja de um amigo ou concorrente e assim como você quer o produto, ele pode estar querendo se livrar desse “elefante branco” que está em seu estoque. Entre em contato com fornecedores de sua confiança e pergunte se eles não conhecem alguma empresa que esteja querendo se livrar do produto e faça você mesmo uma oferta em cima desse lote. Assim, você poderá continuar suas vendas sem pausar as ofertas.

Mude de estratégia

No caso de não conseguir o produto de nenhuma maneira, a melhor alternativa é você mudar a estratégia do seu negócio e acrescentar itens complementares aos que você trabalha para continuar gerando venda. Assim como em produtos substitutos, você pode criar uma nova categoria de produtos ou até mesmo de segmento que complemente o seu negócio e investir nesse ramo para não parar de vender nesse momento difícil. 

O importante é continuar investindo

Independentemente de como está o momento, acredite: investir no seu e-commerce é o caminho. Seja colocando novos produtos, ampliando seus canais de venda como lojas virtuais e marketplaces ou substituindo produtos que possam estar temporariamente fora do mercado, a ampliação dos negócios ou até mesmo o início com uma loja virtual é o caminho para atingir, não apenas um público mais regional, mas também de outras regiões.

A falta de matéria-prima e produtos é um dos problemas mais sérios de um comércio, afinal de contas, quando não se encontra algo para vender, a empresa se torna sem função, mas com um pouco de planejamento, criatividade e inovação é possível superar o momento e se sair mais forte. 

Estude, entenda seu público, saiba exatamente o que eles querem, esperam e principalmente, o que seria algo que os surpreenderia. Faça pesquisas de mercado e entenda quem realmente é seu cliente, isso é uma das dicas mais valiosas para entender seu mercado, não apenas para momentos de crise, mas principalmente, para a expansão do seu negócio no melhor momento. 

Leia também:

4 tipos de estoque que sua loja pode adotar

Como impulsionar a venda de sortimento com o marketplace?

O que vender na internet?

Compartilhe esse post: