Especial Dia do Artesão: conheça o Jirau da Amazônia

Compartilhe esse post:
jirau da amazônia - capa

*Especial dia do artesão.

Conheça a história do nosso parceiro de vendas: Jirau da Amazônia, projeto sem fins lucrativos criado pela ONG Fundação Amazonas Sustentável

Dia 19 de março é o Dia do Artesão. E se alguém achava que o marketplace não era exatamente lugar para quem deseja vender sua própria arte, enganou-se. Na B2W Marketplace temos alguns parceiros dentro do segmento e ficamos muito felizes de poder construir e ressignificar a relação consumo x arte. 

E para fazer nossa singela homenagem, vamos contar a história de um dos parceiros que tanto nos enche de orgulho. Com vocês, Jirau da Amazônia:

Para muitos brasileiros, a região amazônica é uma realidade muito, muito distante. A grande maioria passa a vida sem visitar essa parte tão rica do Brasil. Mas se Maomé não vai à montanha… Com o objetivo de levar a sua arte e cultura para que mais pessoas possam conhecê-los, nasceu o Jirau da Amazônia, um projeto que fortalece e divulga o artesanato local. 

Lançado em junho de 2019, o Jirau da Amazônia contava com, aproximadamente, 100 artesãos. Hoje, quase dois anos depois, já são mais de 300 artistas em 20 comunidades do estado do Amazonas. 

O desejo por um canal contínuo de vendas que pudesse alcançar novos segmentos de clientes em outras regiões do Brasil foi o propulsor do projeto. A vontade partiu dos próprios artesãos da Amazônia profunda (grupos de artesãos e outros arranjos produtivos sustentáveis) que queriam ver sua arte chegar mais longe. 

Nesse mundo, a gente sempre conhece alguém que conhece alguém que conhece alguém… E foi através da Fundação Amazônia Sustentável – FAS que os artesãos chegaram até a Americanas e, juntos, desenvolveram o que hoje o Brasil conhece como Jirau da Amazônia!

“O Jirau tem a finalidade de valorizar os produtos da Amazônia, ressignificando a história da nossa gente, fortalecendo a cultura, o processo criativo e enaltecendo o talento dos povos da floresta”, pontuou Wildney Mourão, coordenador de empreendedorismo e negócios sustentáveis da FAS.

Internet: o berço do Jirau da Amazônia

A possibilidade de ter um canal on-line para apoiar os empreendedores da floresta na venda de seus produtos era um sonho. Mas estruturar um e-commerce próprio do zero significava vencer alguns desafios para os quais o grupo ainda não estava preparado. Então, uma boa opção para estarem na internet, com o apoio e suporte que precisavam, estava, definitivamente, no marketplace.   

E já dizia o poeta “sonho que se sonha junto é realidade”. E foi através da parceria existente entre a FAS e a Americanas, que já trabalhavam juntos na disseminação da educação ambiental, que os artesãos puderam construir um novo projeto. “Nós procuramos a parceria da Americanas, que também nos procurou para iniciarmos o desenho inicial da co-criação do que hoje é o Jirau da Amazônia. Foi uma espécie de paquera mútua, sabe?”, brinca o coordenador.

Dessa “paquera”, surgiu uma relação sólida e bem estruturada, que desenhou os contornos do projeto que, hoje, leva a arte da amazônia para todo país. Nesse processo, a expertise da Americanas em varejo e comércio eletrônico foi essencial para direcionar os primeiros passos da Jirau. 

E o projeto é mais do que comercializar a produção dos artesãos da região. A presença no e-commerce através do marketplace da Americanas, permite que histórias reais da Amazônia se tornem conhecidas cada vez por mais pessoas por meio de seus produtos. É uma nova força que o marketplace mostra: conectar os produtos sustentáveis da floresta ao mercado consumidor brasileiro. 

O triângulo Americanas x Jirau x Comunidade 

O Jirau da Amazônia  gera renda para os artesãos, mas ele vai muito além… Ao longo desses quase dois anos, o projeto trouxe transformação. E para toda comunidade! Trazendo qualidade de vida para todas as 240 famílias envolvidas no projeto. “O Jirau pertence aos empreendedores da floresta. São eles os protagonistas da transformação”, confidencia Mourão.

A parceria entre a Americanas e o projeto tem possibilitado a formação de capital humano com perfil mais empreendedor, mas os resultados mais relevantes acontecem na base da pirâmide social amazônica. À medida que os artesãos começam a ter resultados financeiros, a organização produtiva se fortalece, os conceitos e boas práticas de gestão são incorporados e, por consequência, uma prosperidade verde vem sendo construída para a bioeconomia da floresta. 

E dentro dessa estratégia, existe um trabalho nos bastidores de capacitar, qualificar e mentorear os artesãos empreendedores que participam da iniciativa. Gerar impacto positivo esperado para estes empreendedores, é um processo que passa por sete etapas: relacionamento com os artesãos, capacitação empreendedora, gestão de produtos, familiaridade com plataforma digital, logística e distribuição, relacionamento com o consumidor e gestão de indicadores e performance.

Um famoso samba nos pergunta em seu refrão: o que será do amanhã? No Jirau, o que será ainda é incerto. Mas o desejo de todos é pela consolidação do projeto e do modelo de negócios, possibilitando mais impacto positivo, valorizando a floresta (viva e em pé!) e apostando no empreendedorismo como vetor de transformação regional. 

E claro, crescer! Crescer sempre, assim como a floresta, quando não ameaçada. Dentro dos planos do Jirau da Amazônia está ampliar as ações para toda a região norte, embarcando na plataforma mais artesãos, empreendedores e mais produtos, fortalecendo uma estratégia de apoio à bioeconomia da floresta. 

* A equipe da B2W Marketplace parabeniza o Jirau da Amazônia e todos os artesãos pelo dia (e trabalho) de vocês!

Leia também:

Economia solidária: criando marcas com propósito que cooperam e vendem

5 dicas de vendas para quem quer começar um negócio na internet

Melhores práticas para vender seu produto artesanal na internet

Compartilhe esse post: