Cross docking: o que é e quais as vantagens deste modelo logístico

Compartilhe esse post:
cross docking - capa

Será que o cross docking faz sentido para você? Conheça mais sobre esse modelo logístico!

A logística sempre foi uma questão muito importante no varejo – seja ele on-line, ou off-line. Ao longo do tempo e com a digitalização do mercado, ela também se tornou mais complexa. Demanda estratégia, tecnologia, investimentos e espaço. Uma solução que nasceu para atender as necessidades destas quatro frentes foi o cross docking. 

Ele é considerado uma revolução logística muito vantajosa para quem o adota. E o cross docking é ideal para quem precisa maximizar os níveis de serviço, reduzir os custos, acelerar o fluxo e reduzir o tempo até a entrega.

Mas o que é cross docking, afinal?

O cross docking é um sistema de distribuição de produtos no qual a loja não necessita manter um estoque físico na operação. Isso acaba por reduzir custos com mão de obra, estrutura e manutenção. 

Neste sistema, o processo funciona de uma maneira mais enxuta, simplificando passos e processos para o lojista. Em resumo, ele funciona assim: quando o cliente realiza uma compra, o item adquirido sai do fornecedor diretamente para um centro de redistribuição. A partir dali ele será encaminhado para o cliente – de preferência, no menor tempo possível. 

Ele surgiu no final do século XIX, nos Estados Unidos, quando o Serviço Postal Americano viu sua demanda crescer exponencialmente e o processo utilizado já não dava mais conta de atender às demandas e urgências que o serviço tinha. 

cross docking - interna

Quais as vantagens deste sistema para minha operação?

Agilidade na operação: quando o estoque é substituído por um centro de distribuição focado, o resultado é uma operação mais eficiente e ágil. O benefício dessa mudança é percebido pela loja, que oferece uma melhor experiência de compra e cumpre os prazos prometidos, como também pelo consumidor, que fica satisfeito com a loja escolhida. 

Redução de gastos: sem a necessidade de ter um grande estoque, a sua estrutura operacional pode ser menor e mais barata. Sem contar os custos com manutenção e mão de obra que serão reduzidos.

Você trabalha de acordo com a sazonalidade: ter ou não um produto em estoque não será mais um problema para sua loja. Com esse sistema, tudo sempre estará em estoque – a menos que esteja em falta no próprio fabricante. Isso faz com que o seu negócio sempre atenda a demanda e expectativa do cliente, evitando que ele saia da sua loja para a concorrência.

Maior controle na entrega: uma das premissas do cross docking é a entrega rápida. E como existe uma equipe dedicada a isso, cujo trabalho é exclusivamente realizar entregas dentro do prazo e com qualidade, fica mais fácil para a loja cobrar e controlar essa etapa. 

Mais possibilidades para o capital de giro: com um gasto fixo a menos no orçamento do seu negócio, é possível realocar este dinheiro para investimentos interessantes (e necessários) para a sua loja. 

Como economizar na sua operação para além do cross docking

Adotar o cross docking, seja no e-commerce próprio ou em marketplaces, precisa ser uma decisão bem pensada. Afinal, essa mudança exige um investimento inicial considerável. 

Mas se o que você procura com essa migração de sistema é economia para o seu negócio, saiba que existem outras opções similares e que também trazem economia, eficiência e resultado. Alguns marketplaces, por exemplo, oferecem soluções logísticas completas, que armazenam seus itens, cuidam da separação e do envio. O que, assim como no cross docking, te permite trabalhar sem um estoque.

Quem vende na B2W Marketplace, por exemplo, pode contar com o B2W Fulfillment, um serviço completo de logística exclusivo para os parceiros, que não só trabalha com os itens (armazenagem, separação e expedição), como também faz o atendimento pós-venda com os clientes. E sem pagar nada a mais por isso!

Se você deseja conhecer mais sobre esse modelo de vendas e como ele te ajuda na sua logística, acesse aqui.

Compartilhe esse post: