4 tipos de estoque que sua loja pode adotar

Compartilhe esse post:
tipos de estoque - capa

Sabia que existem vários tipos de estoque? Descubra o ideal para o seu negócio!

Uma boa gestão do estoque é essencial para o sucesso de qualquer loja. Ela está diretamente relacionada à sua performance logística e à satisfação – e, consequentemente, fidelização – do cliente, além de evitar perdas e possibilitar que você acompanhe demandas do mercado, resultando em muito mais vantagem competitiva para o seu negócio. 

Estar por dentro dos diversos tipos de estoque traz muitas oportunidades! Existem vários deles, indicados para lojas, públicos e necessidades específicos. Ao escolher o ideal para o seu negócio, você se certifica de que seus produtos campeões de venda estarão sempre disponíveis quando o cliente precisar.

Hoje, você vai conhecer os principais tipos de estoque, suas características e decidir qual é a melhor abordagem para a sua loja.

Estoque de antecipação 

Também conhecido como “estoque sazonal”, é aquele em que o lojista antecipa a compra ou produção de mais itens para não perder nenhuma venda em períodos em que as vendas ficam ainda mais aquecidas. Pense, por exemplo, em grandes datas comerciais como o Dia das Mães, a Black Friday e o Natal, épocas em que se torna ainda mais importante ter produtos que deem conta de uma demanda mais alta e não frustrar o consumidor.

Estoque de proteção 

Este é um dos tipos de estoque mais usados pelo varejo. Tem gente que o conhece como “estoque isolador”, porque busca proteger o negócio contra a falta de um produto e garantir sua disponibilidade mesmo em casos extremos, como um aumento repentino na demanda, inflação e greves de fornecedores, por exemplo. Neste caso, o lojista compra uma quantidade segura de produtos e se protege de imprevistos. Com ele, o seu público sempre vai encontrar o que procura na sua loja e não vai buscar no seu concorrente.

tipos de estoque - interna

Estoque inativo

Como o nome sugere, o estoque inativo é formado por produtos que não venderam por algum motivo. Essa é a hora de trabalhar promoções e criar kits para “desencalhar” a mercadoria parada. Outra possibilidade é renegociar com o fornecedor, buscando trocar os itens que ficaram para trás por outros mais atrativos.  

Dropshipping 

O modelo de dropshipping possibilita que o vendedor anuncie um produto que não tem no estoque, agindo como uma intermediação entre clientes e fornecedores. Quando o consumidor fecha a compra, o lojista entra em contato com o fornecedor solicitando o produto, e é ele que envia o pedido para o cliente em nome de quem o vendeu. A modalidade é arriscada: tenha um excelente relacionamento com seus fornecedores para se certificar de que eles não o deixarão na mão.

Leia também:

Como diminuir as perdas e avarias em seu estoque?

O que é B2W Entrega e como ele te ajuda na logística do marketplace?

O que esperar de um bom ERP?

Compartilhe esse post: