O que é propaganda enganosa e como evitar essa prática?

Compartilhe esse post:
propaganda enganosa - capa

Se destacar da concorrência não é uma tarefa fácil, porém, usar meios falaciosos para isso pode ser considerado crime. Assim, entender o que é propaganda enganosa é o primeiro passo para não cometer este erro.

As propagandas estão em todo lugar. Nas ruas, na televisão, no computador e nos nossos celulares. Porém, com tantas informações nos impactando a todo momento, fica difícil separar o que é verdadeiro do que pode ser uma propaganda enganosa. 

Se você tem o seu próprio negócio, provavelmente conhece os dois lados dessa moeda, pois ao mesmo tempo que é impactado por esses conteúdos, também busca criá-los para os seus produtos. E ao produzir qualquer tipo de publicidade, você pode até estar usando meios desonestos sem perceber. 

Por isso, entender como a propaganda enganosa acontece e quais as suas consequências é essencial antes de criar qualquer tipo de publicidade. 

A propaganda enganosa 

De acordo com o Art. 37 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), uma propaganda pode ser considerada enganosa quando induz o consumidor ao erro, seja por meio de informações falsas ou omitindo detalhes de um produto ou serviço. 

“É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço, e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços”.

(Art.37, CDC)

Sendo assim, esse tipo de conteúdo é proibido pelo CDC e pode ser considerado crime, levando a uma pena de detenção de três meses a um ano e multa.

Além disso, uma publicidade enganosa pode chegar de muitas formas ao consumidor final e ela pode ser categorizada em: 

1) Propaganda enganosa comissiva

É aquela publicidade que induz o consumidor a cometer um erro

Exemplo: anunciar que um produto é à prova d’água sem ele realmente ser

2) Propaganda enganosa omissiva

É quando ocorre a omissão de alguma informação, levando o consumidor a cometer um erro que poderia ter sido evitado.

Lembre-se: esse tipo de publicidade pode ser considerada dano moral e é sempre responsabilidade da empresa. 

Exemplo: a embalagem de um alimento não passar as informações corretas, como efeitos colaterais ou riscos para determinadas alergias, podendo levar o consumidor a ter complicações após o consumo. 

3) Propaganda enganosa parcialmente falsa

É a publicidade que oferece informações falsas em alguns pontos da comunicação, iludindo o consumidor. 

Exemplo: quando você afirma que um produto tem alguma funcionalidade que na verdade ele não tem.

4) Propaganda enganosa inteiramente falsa 

Quando as informações dadas sobre um produto ou serviço são completamente falsas.

Exemplo: afirmar que um produto oferece um resultado que não é real.  

Como evitar criar propagandas enganosas 

Nem sempre uma propaganda considerada enganosa é criada com o intuito de enganar o consumidor. Por isso, ao elaborar qualquer tipo de conteúdo ou publicidade para o seu negócio, é preciso estar muito atento aos detalhes e as informações que você está passando aos seus clientes. 

Confira alguns pontos que podem fazer a diferença nas suas comunicações e ainda evitar um mal-entendido sobre as funcionalidades do seu produto ou serviço.  

1) Use fotos realistas 

Ao divulgar o seu produto, exponha sempre fotos reais e que sejam capazes de mostrar os detalhes dos itens, como textura, tamanho, material e outros. 

Tirar as suas fotos com fundo branco, por exemplo, é uma ótima técnica para destacar os seus produtos e trazer uma produção mais profissional para o seu negócio. 

2) Forneça descrições precisas 

Não economize nas suas descrições. É aqui que você irá expor todos os detalhes do seu produto e conquistar os seus clientes. Aposte em um texto convincente, que reúna as principais características, funcionalidades e mais informações que sejam relevantes para o consumidor. 

Caso você esteja divulgando um serviço, deixe claro para o consumidor tudo que está incluído na aquisição e os benefícios dele, além de detalhes sobre os planos ou formas de pagamento caso ele feche um contrato. 

Com as melhores técnicas de redação, você irá vender os seus produtos apenas pela descrição e evitar possíveis desentendimentos. 

3) Revise o seu conteúdo 

O consumidor não tem contato com o seu produto ou serviço, como você. Então, essa experiência deve ser passada através das suas comunicações. 

Antes de publicar os seus conteúdos, revise cada detalhe com o olhar do consumidor. Ele tem todas as informações que precisa? Ele pode entender com clareza tudo que está sendo passado? 

Ao colocar o seu consumidor em primeiro lugar e dar atenção a tudo que está sendo comunicado, você evita futuros problemas pela má interpretação do que foi proposto e ainda cria um relacionamento de confiança com os seus clientes. 

Leia também:

Como fazer uma promoção de vendas?

Evite reclamações otimizando seu anúncio no marketplace

Definindo uma estratégia de marketing digital para seu e-commerce

Compartilhe esse post: