Economia solidária: criando marcas com propósito que cooperam e vendem

Compartilhe esse post:
economia solidária - capa

A economia solidária tem ganhado cada vez mais espaço no mercado, destacando o equilíbrio entre empreendedorismo e desenvolvimento social. 

O conceito de economia solidária não é novo. Porém, nos últimos anos, o hábito de consumo das pessoas mudou muito e ter uma marca com propósito, valores e crenças com as quais elas se identifiquem, passou a ser um grande divisor de águas. 

Hoje, os consumidores já buscam mais do que um simples produto. E, à vista disso, um modo de produção mais alinhado com o desenvolvimento da sociedade ganhou força: a economia solidária! Vamos entender o que esse nome significa e como atuar dentro dele. 

O que é a economia solidária? 

Diferentemente do que muitos acreditam, a economia solidária vai além de doações ou ações de caridade. Ela é um modo de produção colaborativo, que foca no desenvolvimento da sociedade, impactando de forma positiva o meio ambiente e o bem-estar das pessoas – tanto as que produzem, quanto as que consomem.

A relação com o lucro é a principal diferença deste modelo. Com a sociedade exigindo uma produção cada vez maior e mais eficaz, ambientes competitivos e com foco total na ação foram sendo criados. Porém, a economia solidária busca quebrar esse padrão e construir um negócio que se esforça para diminuir a desigualdade na sociedade e estimula a economia cooperativa. 

Segundo o Sebrae, entre os principais pilares da economia solidária estão: autogestão, solidariedade, cooperação, respeito ao meio ambiente, comércio justo e consumo consciente.

Nos últimos anos, a economia solidária deixou de aparecer em alguns casos isolados e passou a transformar o modo de produção de muitas empresas, que começaram a repensar não apenas o seu negócio, mas também o seu impacto na sociedade. 

Marcas com propósito

Comprar de uma marca que exponha com clareza os seus valores se tornou uma preferência de muitas pessoas. Segundo uma pesquisa realizada pela Accenture, 83% dos consumidores brasileiros preferem comprar de empresas que defendem propósitos alinhados aos seus valores de vida. 

A qualidade de um produto e o preço final ainda são pontos relevantes para os consumidores, mas deixaram de ser um grande diferencial entre os negócios. Hoje, o propósito, as crenças e os valores de uma marca fazem toda a diferença na decisão de compra dos consumidores. 

Qual é o propósito da minha marca? 

Antes de tudo, para entender qual é o propósito da sua marca, é preciso fazer alguns questionamentos como: qual é a missão dela? Como ela age na sociedade? Onde ela quer chegar? E qual é o seu diferencial? 

Todas essas questões irão te direcionar para a principal pergunta: por que a sua marca existe? É muito fácil saber o que a sua empresa faz ou como é feito, mas saber o porquê do seu trabalho, não é tão simples. E é exatamente esse porquê que faz o seu negócio se destacar. Afinal, o propósito de uma marca é justamente a razão da existência dela. 

Além disso, os consumidores estão buscando conhecer as marcas cada vez mais profundamente, então, não basta encontrar o seu propósito e comunicá-lo. É preciso colocá-lo em prática e aplicá-lo no dia a dia, em todos os processos da sua empresa. O propósito deve nortear a sua marca! 

economia solidária - interna

Unindo propósito e vendas 

Quando falamos em economia solidária, a relação com o lucro aparece de uma forma diferente, já que o ganho de dinheiro não é foco desse modelo de produção. Aqui, o lucro apenas possibilita que o negócio possa continuar existindo e crescendo. 

Já é possível encontrar diversas marcas com propósito, e que configuram um modelo de economia solidária, entrando no universo digital. Seja através de suas próprias lojas online ou de marketplaces, elas buscam ganhar mais visibilidade para os produtos e também para o projeto.

A Costurando Sonhos Brasil, por exemplo, encontrou no B2W Marketplace uma maneira simples de disponibilizar os produtos online e continuar o projeto. A marca foi criada com o objetivo de empoderar mulheres por meio da qualificação profissional e de uma produção consciente. 

A iniciativa consiste em um curso de capacitação de corte e costura, que visa trazer estabilidade financeira para mulheres em situação vulnerável e vítimas de violência doméstica. No local, as costureiras também contam com salas equipadas para produzir suas peças e vender através do projeto. 

Além da questão social, a marca é ambientalmente correta, uma vez que utiliza materiais reutilizados do descarte da produção têxtil para a criação dos seus produtos. O projeto começou na comunidade de Paraisópolis, mas, em seus três anos de atuação, já alcançou outras cinco comunidades espalhadas pelo Brasil. Saiba mais sobre essa iniciativa: 

O Jirau da Amazônia é outra marca com um propósito inspirador. Criado pela Fundação Amazonas Sustentável, ONG sem fins lucrativos, e apoiado pela Associação Zagaia Amazônia, o projeto tem o objetivo de promover o artesanato local a partir de produtos sustentáveis.

A iniciativa foca no consumo consciente por meio do artesanato confeccionado por caboclos e indígenas das comunidades ribeirinhas, mostrando que é possível criar bens de consumo a partir dos recursos da floresta. O artesanato é feito com muito amor e cuidado, carregando em si um pouco da história desses povos, e todos os lucros das vendas são revertidos para o desenvolvimento do projeto. Conheça mais sobre o Jirau: 

Essas são algumas marcas que temos como parceiras no B2W Marketplace e que trazem um pouco de inspiração para o nosso dia a dia, mostrando como a economia solidária está em todos os lugares e levando um pouco mais de propósito para o mercado. São marcas que mostram como é possível unir uma realização pessoal às vendas. 

Leia também:

Dicas para fazer trabalho manual e ganhar dinheiro

Produtos artesanais: dicas para administrar a venda destes itens no marketplace

Dicas e oportunidades na importação de produtos

Compartilhe esse post: