Como as marcas podem se comunicar com a Geração Z

Compartilhe esse post:

A geração z, ou seja, das pessoas nascidas entre 1995 e 2015, já são o presente e também o futuro nas relações de consumo

No final da década de 90, muito se falava de como seriam os desafios de lidar com a Geração Z, e essa realidade já chegou. A grande diferença das pessoas nascidas entre 1995 e 2015 para os Millennials – nascidos entre 1981 e 1994 – é que o primeiro grupo já nasceu dentro do mundo com relações digitais consolidadas.

O grande desafio para uma marca se comunicar com a Geração Z é entender como a presença da internet desde o começo da vida de uma pessoa altera o seu modo de viver. E mais: entender que nesse intervalo de 20 anos – de 1995 até 2015 – o mundo digital passou por transformações o suficiente para existirem diferenças comportamentais dentro desse próprio grupo de indivíduos da Geração Z.

Quatro características da Geração Z

Como a presença da internet na vida de uma pessoa desde o seu nascimento interfere em seu comportamento? Quatro características merecem destaque na visão de qualquer marca quando se pensa em um consumidor nascido entre 1995 e 2015:

  1. “Tudo para já” – o consumidor da Geração Z não quer encontrar barreiras. Quem dita as regras do jogo – no caso, atendimento e serviço – é ele. Por isso, é importante a presença do omnichannel, estratégia em que todos os pontos de contato de uma marca são integrados e a transição entre eles é fluida. 
  2. “Linguagem dos memes” – a maioria das pessoas da Geração Z gosta de memes, ou seja, de expressões, imagens, vídeos e GIFs humorísticos, que se espalham via Internet. Quando bem explorados e com timing certo, são um ótimo recurso para as marcas se conectarem com elas.
  3. “Pesquisadores de tudo” – eles buscam tudo, do preço à reputação. Portanto, se você não tratar o consumidor de forma adequada, certamente terá sua credibilidade afetada e isso será visto por muitas pessoas.
  4. “Buscam um mundo melhor e cobram isso das marcas” – não basta pensar apenas no ramo em que seu negócio está inserido. Os consumidores exigem mais: é preciso inspirar para gerar valores e ganhar defensores da sua marca.
geração z

O comportamento da Geração Z no dia a dia do Submarino

Como marca, é preciso ir além da definição e entender também a possibilidade de um comportamento híbrido dentro desses grupos. Entre os anos de 1995 e 2015, os extremos dos nascidos que compõem a Geração Z, houve muitas novas transformações. Um Millennial do começo da década de 90 tende a ter hábitos mais parecidos com os mais velhos da Geração Z. 

O Submarino é jovem e atento às transformações do mercado. A marca, nascida em 1999, faz parte da Geração Z e sabe se diferenciar na hora de falar com esse grupo, sem deixar de dar atenção aos Millennials também. 

Atualmente, o podcast é um dos canais de comunicação preferidos dessas duas gerações. Atento às transformações do mercado, o Submarino lançou, em 2019, o “Que que tá acontecendo?”, um podcast com temas atuais que ajudam na conexão com os ouvintes. Boa parte da audiência deste canal é composta pelas pessoas mais velhas da Geração Z (nascidas entre 1995 e 1998) e pelas mais jovens dos Millenniais (nascidos entre 1991 e 1994). A diferença entre esses grupos foi, inclusive, tema do último episódio da terceira temporada, finalizada em novembro de 2020.

Outra ferramenta que reforça a relação do Submarino com a Geração Z é o Twitter. A marca possui um jeito próprio de se expressar na rede social, com grande engajamento, e a maior parte do público é desse grupo.

Os usuários mais novos da Geração Z também começam a marcar presença em outra rede social: o Tik Tok. E para renovar e gerar valor para esse público mais novo, o Submarino já ocupa seu lugar nesse espaço.

São muitas transformações em um curto espaço de tempo, com a tecnologia possibilitando mudanças radicais em grande velocidade. A dica fundamental para não ficar perdido em meio às mudanças das gerações é estar sempre com o radar ligado e se antecipar às novas tendências comportamentais para saber quando, onde e como se conectar com o seu público. 

E se sua loja ainda não vende no Submarino, é só se cadastrar no B2W Marketplace para aproveitar todas as nossas ações para nos comunicar e engajar a Geração Z em nosso site!

Leia também:

Vendendo para o público geek com o Submarino

4 dicas para quem deseja vender livros na internet

Consumidor 4.0 e a importância de buscar novos canais de venda

Compartilhe esse post: