Afinal, o que é empreender?

Compartilhe esse post:
o que é empreender

“Empreendedor” e “empreendedorismo” são termos que estão na moda e para onde quer que olhamos, tem alguém falando sobre as vantagens de empreender. Mas a pergunta que não quer calar é: 

De fato, o que é empreender?

A primeira vez que se tem registro do seu uso, foi em 1942, pelo economista Joseph A. Schumpeter, em seu livro “Capitalismo, socialismo e democracia”. Na ocasião, ele ligou o termo “empreender” à inovação, colocando a figura do empreendedor como alguém responsável por criar mercados, combinar soluções e serviços existente, para oferecer algo inovador ao público. 

Anos mais tarde, a professora Maria Inês Felippe, em seu suplemento “Empreendedorismo: buscando o sucesso empresarial”, defendeu a ideia de que o empreendedor costuma ser motivado pela autorrealização e pelo desejo de assumir responsabilidades e ser independente. 

O fato é que hoje, o uso do termo empreender está mais ligado ao ambiente empresarial, definindo o ato de abrir e dirigir uma empresa, com todas as implicações que esse papel tem. No Brasil, estima-se que 53,4 milhões de pessoas (38,7% da população adulta) estão à frente de alguma atividade empreendedora, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae.

Os mitos do empreendedorismo

Assim como muitas outras atividades, o ato de empreender é cercado de mitos. O primeiro deles é que as pessoas que optam por seguir esse caminho, automaticamente, ganham muito mais dinheiro do que em suas antigas carreiras. 

Isso acontece em diversos casos e é realmente o objetivo de quem abre o próprio negócio. Mas é preciso ter em mente que chegar a esse patamar nem sempre é fácil – e que às vezes, pode não acontecer. 

A figura do empreendedor rico é uma versão romantizada, que leva muitas pessoas a acreditarem em um segundo mito que permeia o assunto: empreender significa menos trabalho.

Na verdade, é exatamente o oposto. Quando você abre um negócio, normalmente não começa com o quadro de funcionários que gostaria – afinal, toda cautela financeira, nesse momento, é necessária. Por isso, é comum que os empreendedores trabalhem mais e desempenhem mais de uma função. O famoso “serve o cafezinho, vai ao banco, desenha as estratégias da empresa…”. O que se costuma escutar de diversos empreendedores é que no próprio negócio, você trabalha mais. Mas com mais prazer e ânimo também. 

Por que empreender?

Porque o empreendedorismo é essencial para a sociedade. É através dele que surgem as inovações e soluções que melhoram a vida das pessoas. É através da veia empreendedora que as empresas, e consequentemente a sociedade, transformam o que é teoria em prática.  

Porque empreendedorismo é impacto social. Em diferentes níveis (dependendo do tamanho do empreendimento), eles impactam diretamente o meio em que vivem. Geram empregos, criam novas carreiras, movimentam o mercado, trazem inovação, geram riqueza, criam novos mercados e nichos, movimentam a concorrência… 

Como saber se você é um empreendedor

Identificar se você tem, ou não, a famosa “veia empreendedora” poderia ser algo simples, como se olhar no espelho e encontrar a resposta. Mas vai muito além disso. É preciso vicência e autoconhecimento para que você consiga reconhecer em si mesmo características pontuais, comuns nos grandes empreendedores – que já tiveram, inclusive, sua personalidade e modelo de trabalho estudados para traçarem o perfil do que é ser um empreendedor. 

E dentre as características mais frequentes em quem decide (e persiste!) em empreender estão:

virtudes do empreendedor

Caminhos para começar a empreender

Hoje, empreender não é sinônimo de uma atividade complicada e burocrática. Você pode, inclusive, fazer isso da sua própria casa, sem precisar de alto investimento ou uma grande equipe. A partir do momento em que você decide oferecer um serviço ou produto, imprimindo nele o seu diferencial e a sua visão de mercado, você já está empreendendo.

Você pode escolher alguns caminhos que te levem ao empreendedorismo. O que você gostaria de fazer? No que você se destaca e que poderia interessar outras pessoas? Quais oportunidades você enxerga no mercado? Quais os “buracos” e como você poderia preenchê-los?

Há quem decida oferecer serviços, que costumam ter alta adesão, como dar aulas em variados segmentos: corte e costura, idiomas, instrumentos musicais, limpeza de carpetes e estofados, consultorias, cabeleireiro etc.

Há quem deseje abrir sua própria loja e, buscando começar sem necessariamente fazer grandes investimentos financeiros e alcançando um maior número de potenciais clientes, opta por ingressar em um marketplace, como o B2W Marketplace. Assim, é possível ver a aderência que o seu negócio tem no mercado, contar com o suporte e a segurança de uma boa plataforma  

Outras pessoas optam por produzirem os próprios produtos que vão vender. Assim, fabricam peças artesanais ou começam uma produção em menor escala de produtos de limpeza, de higiene pessoal, bijuterias, roupas ou acessórios. Também é possível mesclar uma gama de serviços e/ou produtos, criando uma oferta inovadora para o mercado. 

E agora?

Agora você já sabe o que é empreender, a importância e o impacto social que isso tem e sabe reconhecer se você seria um bom empreendedor. E aí, está pronto para fazer essa virada na sua vida e buscar aquilo que tanto desejou?

Conheça o B2W Marketplace e veja como é mais fácil empreender do que você jamais pensou! Aqui, você tem todo suporte para começar o seu negócio, uma plataforma segura e treinamento, para que você saiba operar melhor e vender cada vez mais. Cadastre-se agora!

Leia também:

Ganhar dinheiro em casa: é possível?

Formalização MEI: 9 vantagens de profissionalizar seu negócio

Como escolher um nicho de produtos para vender na internet?

Compartilhe esse post: