Vender no Instagram ou no marketplace: como começar sua loja?

Compartilhe esse post:
vender no instagram

Conheça as diferenças entre vender seus produtos no Instagram e nos marketplaces

Tanto vender no Instagram como nos marketplaces não tem nenhum custo inicial. Por outro lado, as duas plataformas possuem características diferentes que podem se aplicar melhor a um ou outro perfil de negócio. 

Para quem não conhece, o Instagram é uma rede social baseada em imagens. Apesar do foco não ser a venda profissional, algumas empresas vêm utilizando a plataforma dessa maneira, já que ela permite divulgar produtos no espaço dedicado às fotos e a interação com potenciais clientes. 

Já o marketplace é um grande e-commerce que permite que outros varejistas criem uma loja dentro deles e comecem a vender seus produtos por ali. É uma plataforma profissional de vendas com todas as ferramentas de segurança, meios de pagamento e a estrutura que uma loja virtual precisa para operacionar todo o processo de compra e venda.

Diferenças entre vender no Instagram e nos marketplaces

Uma das principais diferenças entre as duas plataformas é a natureza e estrutura de cada uma.

O Instagram é uma rede social focada em imagens. Por isso, ele não terá todas as ferramentas para uma relação comercial dentro da plataforma. Em geral, as marcas o utilizam para divulgar os produtos e direcionam as vendas para um site externo ou contato via Whatsapp. A segurança e risco do pagamento é 100% responsabilidade do lojista que utiliza a ferramenta para esse fim. 

Como é muito focado em imagem, em geral as páginas que mais engajam o público são aquelas que vendem itens com muito apelo visual, como roupas e decoração, por exemplo.

Já os marketplaces se aplicam para diversos perfis de produtos, das mais diferentes categorias. Eles nada mais são que um e-commerce muito influente que deixa outros lojistas se cadastrarem e venderem os próprios produtos ali, para clientes que já compram nestes locais.

Por já serem um e-commerce, os marketplaces passam bastante confiança ao consumidor final. Isso porque há uma grande marca por trás transferindo sua reputação aos lojistas parceiros, e uma estrutura muito sólida para proteger todas as informações dos varejistas e clientes. 

O Instagram muitas vezes é um caminho inicial de vendas para uma loja pequena. Enquanto os marketplaces são plataformas profissionais de comércio eletrônico que servem tanto para lojas bem pequenas, como grandes redes varejistas. Ele permite tanto a expansão e desenvolvimento das pequenas, como garante um melhor posicionamento para quem já está no topo.

Por onde começar minha loja?

Vender no Instagram pode ser uma opção inicial para quem pretende começar uma relação de compra e venda. Por outro lado, se seu objetivo é o crescimento do negócio e maior profissionalização, é ideal iniciar as vendas nos marketplaces.

Por que? Porque os marketplaces possuem uma estrutura focada no varejo, com tudo que você precisa para manter um negócio virtual, além de soluções para ajudar a evoluir seu negócio. Em alguns marketplaces você poderá acessar treinamentos de vendas para aprender a organizar uma loja virtual de forma correta, com insights para a logística, precificação e gerenciamento do negócio.

Além disso, estas plataformas são pensadas no comportamento do consumidor e oferecem espaços ordenados para que você forneça cada informação que influencia a decisão do cliente. O título, descrição, ficha técnica, formas de pagamento, simulação de frete e etc. 

Mesmo começando pequeno, nos marketplaces você já inicia as vendas de uma forma planejada, que te permite crescer e atender clientes qualificados. 

Como escolher um canal de marketplace para começar a vender meus produtos?

1) Analise a popularidade e a reputação o canal

Um canal com bom potencial de vendas une dois fatores fundamentais. Um deles é o de ser muito conhecido, e por bastante gente no país e em seu nicho. O outro é de ser respeitado pelas pessoas que o conhecem e compram nele. Ele tem uma boa experiência de compra e é premiado pelo público e pelo mercado. 

Isso é importante porque a parceria implica em uma transferência de reputação para sua marca. Daí que se o canal não for muito respeitado isso pode respingar em sua empresa de forma negativa. Mas, se pelo contrário, o público valorizar o canal, isso facilita que mesmo os clientes mais receosos se aproximem de sua loja e comprem com você.

2) Conheça as possibilidades de crescimento no canal

Os melhores marketplaces são focados no desenvolvimento do seu negócio. Por isso, eles irão trabalhar em soluções que ajudem seu negócio, como logística, crédito, publicidade e etc. Um ponto importante é optar por aqueles canais que também te ofereçam treinamentos de vendas. O B2W Marketplace, por exemplo, não só treina parceiros para administrar a plataforma, mas também oferece dicas para desenvolver o negócio de seus parceiros

Isso é importante para que seu negócio seja sustentável a longo prazo, e tenha à disposição algumas soluções que farão a diferença mais pra frente. 

3) Analise a experiência de clientes e lojistas que compram e vendem ali

Um bom canal de vendas é principalmente um local onde você gosta de acessar também na condição de consumidor.  Por isso, sempre vale a pena conhecer todas as relações que o canal mantém com seus clientes finais e, claro, com os lojistas que são seus parceiros. Ouvir a opinião de outros lojistas pode demonstrar o potencial da parceria e as chances que sua empresa tem em crescer ali dentro.

Isso é importante porque você estará entrando em uma relação comercial com uma maior percepção sobre seu parceiro. 

Leia também:

O que é e como vender no B2W Marketplace?

Como escolher uma plataforma de vendas para seu negócio?

Por que é estratégico vender no marketplace?

Compartilhe esse post: