Acelere na Black Friday: como montar sua loja e participar da maior data do varejo

Compartilhe esse post:
montar sua loja - black friday

A primeira live da programação trouxe dicas e muita informação para quem quer apostar no varejo online a tempo do evento

Na terça-feira, 15, o B2W Marketplace deu início ao “Acelere na Black Friday”, mês de lives com especialistas internos e grandes nomes do mercado que trazem dicas para impulsionar os resultados de lojistas iniciantes e experientes na data mais aguardada do varejo.

Anderson Cruz, coordenador da Universidade B2W Marketplace, abriu a programação recebendo Babi Tonhela, especialista em comércio eletrônico e head de Produtos do Ecommerce na Prática, para uma conversa com o tema “Como montar sua loja e participar da Black Friday”.

No papo de uma hora, os especialistas passaram por todas as etapas da criação e manutenção de uma loja de sucesso, da pesquisa de mercado ao pós-venda, além de trazer projeções para o evento. “Temos altas expectativas para a Black Friday”, disse Babi. “Em 2020, elas com certeza serão superadas. Estamos batendo todos os recordes possíveis de vendas no e-commerce”. Animador, não é?

Confira a seguir pontos-chave da conversa e comece a estruturar o seu negócio ainda hoje.

Por onde começar?

Para Babi, o primeiro passo a ser dado por quem quer vender online é desenvolver um bom planejamento, que precisa ser prático, rápido e fácil de executar.

A etapa deve incluir uma pesquisa de mercado para nortear a escolha de produtos e segmentos a investir. Com ela, é possível ter uma visão completa de itens em ascensão e alta demanda e, a partir deles, mapear fornecedores, levantando os valores que vão embasar a precificação.

Vale lembrar que a precificação de produtos vendidos online considera custos diferentes dos de lojas físicas. Os canais virtuais têm gastos específicos, como os de colocar e manter uma loja no ar, para quem opta por um e-commerce próprio, e as comissões sobre vendas realizadas nos marketplaces.

Formalizar é preciso

Vender online de forma profissional envolve questões como a emissão de nota fiscal, a escolha de fornecedores, do canal de vendas e da tecnologia. “Hoje, rapidamente você emite um MEI pela internet e, em poucas horas, você tem um CNPJ”, explicou Babi. “Formalizar o negócio é ter mais longevidade e abertura com os fornecedores”.

Vender o que?

Depois de cuidar da estruturação e formalização da loja, é necessário escolher o que vender. “Escolha algo que você goste e tenha afinidade”, aconselhou Babi. “Senão, o negócio não terá longevidade, nem será sustentável a longo prazo”. A convidada recomenda encontrar o equilíbrio entre produtos de alta demanda e itens sobre os quais o novo lojista tenha vontade de estudar até se tornar expert. “Uma empresa especialista agrega muito mais valor”, adiciona. “Isso faz com que os negócios durem muito tempo e que você atraia um público que se cativa pela sua marca”.

Relacione-se com seus fornecedores

Com pouco mais de dois meses até a Black Friday, este é o momento de conversar com possíveis fornecedores. Criando um bom relacionamento com eles, é possível contar com condições diferenciadas e vantajosas para adquirir produtos para manter o estoque abastecido e preparado para a data.

Por falar em estoque…

Babi recomenda que você abasteça o estoque antes de começar as vendas. Trabalhe com o conceito de estoque horizontal: em vez de ter dez variações de um mesmo produto, tenha dez unidades dele, por exemplo.

“Eu gosto muito de trabalhar com esteiras de produtos, produtos que se complementem”, comenta ela. “Se você vende bolsa maternidade, daqui a pouco comece a vender roupinhas para crianças de um ou dois anos”, exemplifica. “Assim, você fideliza seus clientes, que comprarão muitas vezes de você”.

Escolha os canais ideais

Todos os canais de venda online têm seus pontos fortes. Para iniciar, Babi recomenda a entrada em um marketplace, porque a plataforma recebe um tráfego altíssimo de público comprador qualificado, aumentando as chances de vender bastante e com rapidez.

Depois, de acordo com o seu segmento e objetivo, combinar diferentes canais é uma boa pedida, apostando em uma estratégia que utilize o que cada um tem de melhor. Por exemplo, se você começou e teve sucesso em um marketplace, pode passar a pensar em ter uma loja virtual própria também, potencializando resultados. “Cada canal tem sua estratégia, mas esteja em todos os lugares e você vai vender em todos os lugares”, acredita.

A descrição vende o produto

Capriche no cadastro e descrições dos itens que você vai vender online. Comece tirando fotos bem iluminadas, de todos os ângulos possíveis, usando um fundo branco. Depois, é hora de descrever o produto. “Não é copiar e colar a ficha técnica”, adverte Babi. “Fale sobre as dores do seu cliente. Por que ele quer comprar o produto? Fale sobre os benefícios, depois entre com a ficha técnica”.

Um exemplo simples que Babi dá é lembrar da vitrine da loja física. Para o cliente online, o anúncio é o mais próximo que ele chegará do produto antes de comprar, por isso é tão importante olhar com atenção para a etapa do cadastro e descrição. “Produto que vende online é o que tem um cadastro bem feito”, finaliza.

Produza conteúdo…

Para ser visto, vender e ser lembrado, Babi diz ser necessário investir na criação de conteúdo. “Sem produzir conteúdo o e-commerce não respira, não tem audiência. É como se você tivesse aberto uma lojinha no fundo de uma galeria; ninguém vai chegar até você”, diz ela.

Entenda o seu público, saiba onde ele está e que tipo de conteúdo costuma consumir. “Falar com ele é entender que tipo de mensagem que tem que ser passada”. Isso pode incluir postagens frequentes em redes sociais, a criação de um blog com assuntos relacionados ao universo dos seus produtos ou até um canal no YouTube.

…e consuma também

É fundamental estar atento a notícias do mercado, economia e negócios. “Conteúdo de qualidade e gratuito para se capacitar hoje tem”, afirma Babi. “Ative notificações, assine newsletters, fique por dentro porque tudo influencia, sim, o e-commerce”.

Babi diz que o e-commerce é um organismo vivo, que muda constantemente. “Seja sagaz, veloz e acompanhe sempre o mercado”, recomenda ela.

Vendi, e agora?

O pós-venda é uma das partes mais importantes da experiência de compra. “O cliente que compra online não compra o produto, mas o rastreio”, brinca Babi. É fundamental enviar o código de rastreio do produto assim que possível e manter o status do pedido sempre atualizado, para ajudar a acalmar a ansiedade do comprador.

Converse com seu cliente depois da venda. Ao receber a notificação de que o produto foi entregue, mande uma mensagem por e-mail ou WhatsApp. Pergunte como foi a entrega e peça feedbacks, porque com eles, fica muito mais fácil evoluir e manter o alto nível do serviço prestado. É bem provável que o comprador satisfeito volte a comprar com você e ainda indique sua loja para conhecidos.

Por que montar sua loja online antes da Black Friday?

Babi encerrou o papo apresentando os benefícios de começar a vender pela internet a tempo de aproveitar a Black Friday. “A data é maravilhosa para ‘torrar’ estoque parado e vender, além de ser perfeita para adquirir novos clientes”. O melhor é que bons resultados de uma Black Friday podem ser sentidos ao longo do ano seguinte todo, como uma base de clientes maior e fidelizada.

Mas engana-se quem acha que tudo acontece do dia para a noite. “Só tem sucesso na Black Friday quem começa agora”, adverte.

O que vem por aí?

A live contou com a participação de mais um convidado especial. Samuel Gonsales, do E-Commerce Brasil, falou sobre as principais categorias com intenção de compra para a Black Friday de 2020. As prováveis campeãs de venda são moda e acessórios, smartphones, eletrônicos, calçados, eletrodomésticos, perfumes e cosméticos, móveis e computadores.

Além disso, Samuel apontou algumas mudanças que devem ser observadas no comportamento do consumidor no evento deste ano. “Teremos menos pessoas nas lojas físicas, por medo e receio de contaminação”, disse ele. “Muitas pessoas que disseram que não vão nas lojas físicas procuram comodidade, praticidade e evitar aglomerações, três pontos bem importantes para se investir pesado no seu e-commerce”.

Não perca! O “Acelere na Black Friday” continua hoje, às 18h, no canal do B2W Marketplace no YouTube. Clique aqui para conferir a programação completa e fazer sua inscrição gratuitamente. Além das lives, você terá acesso a conteúdos exclusivos!

Compartilhe esse post: