Ganhar dinheiro em casa: é possível?

Compartilhe esse post:
ganhar dinheiro em casa

Ganhar dinheiro em casa, trabalhando no setor varejista, é sim possível! Veja algumas dicas para iniciar um planejamento para seu negócio home-office

Com tantas mudanças ao redor do mundo, o trabalho home-office está cada vez mais presente na vida das pessoas, especialmente para quem trabalha no setor de tecnologia, e serviços. Mas será que é possível ganhar dinheiro em casa se você trabalha com o modelo de varejo? 

Se você ficou na dúvida sobre a pergunta acima, saiba desde já que a resposta para ela é “sim”. Hoje em dia, existem várias opções para você trabalhar em casa, e garantir rentabilidade, seja prestando serviços ou até vendendo produtos que você fabrica ou adquire para revender.

Neste post, mostramos algumas opções pra você que busca alternativas para ganhar dinheiro em casa, mas não sabe nem por onde começar. Confira aqui!

1) Mapeie todas as suas habilidades e coisas que você poderia fazer

No que você manda bem? Faça uma lista de todas as habilidades que você possui e que poderiam ser exercidas na sua casa, com você cobrando por elas.

Você sabe bem um idioma e pode instruir outras pessoas? Sabe cozinhar? Ou escrever, desenhar? É bom em marcenaria ou artes plásticas? Sabe programar?

Outra opção é você pensar em produtos que já costuma consumir e tem um bom conhecimento sobre eles para começar a vendê-los. Ou ainda itens que você tem facilidade de encontrar a bom preço, porque há um setor industrial forte para eles em sua região.

Mesmo que você não tenha tantas habilidades de venda, com as facilidades do comércio eletrônico, é possível começar e se desenvolver nesse meio mesmo com conhecimentos bem básicos de computadores e tecnologia. Você só vai precisar pesquisar bastante e ter comprometimento com seu negócio e a experiência final dos seus clientes.

Quando mapear todas essas habilidades ou funções que poderia exercer para ganhar dinheiro em casa, comece a pesar os prós e contras de cada uma. E, por fim, deixe apenas uma ou duas opções para estudar mais profundamente e focar nelas.

2) Avalie todos os canais para oferecer seu produto ou serviço – e custo-benefício de cada um

A escolha dos canais para comunicar ou ofertar seus produtos e serviços é um fator essencial.

Essa escolha pode tanto ajudar no sucesso de vendas e contratações de seu produto ou serviço, como gerar impedimentos na hora de crescer e desenvolver o negócio.

Por isso, é importante mapear em uma lista todos os canais ligados ao segmento que você irá trabalhar. Depois disso, comece a pontuar as características, além de prós e contras de cada canal.

O lojista Jhonatas Roque, por exemplo, diz que o canal de vendas que ele escolheu para vender os trabalhos manuais que fazia, foi um fator importante no negócio. “Eu fiz o cadastro e procurei um tutorial de como cadastrar o produto, [e] tava lá. (…) Tinha uma web aula pra me ajudar. Em pouco tempo eu já tava com meus produtos lá vendendo e todo dia tendo pedido, tendo pedido. […] Hoje eu acredito que a gente tem um futuro dentro da B2W.”, diz ele.

Assim como Jhonatas, é importante entender os principais canais de atuação para tirar suas ideia do papel e que, mesmo sem custo inicial, consigam te oferecer algum auxílio para seu negócio crescer com o tempo. Essa percepção pode evitar escolhas precipitadas e mostrar as parcerias que fazem mais sentido para a marca ou trabalho que você quer construir no seu ramo de atuação.

3) Estruture seu planejamento para o curto, médio e longo prazo

Planeje seu negócio. Não por tempo demais a ponto de acabar perdendo oportunidades, mas nem cedo demais a ponto de atropelar processos básicos e fundamentais.

Crie check-list de ações que você precisa executar antes, e após começar. Estabeleça um calendário com prazos para executar cada tarefa e a data de início. 

Se vai oferecer serviços de redação e design, será que não vale criar uma apresentação comercial com cases de trabalhos anteriores, por exemplo? 

Caso o foco seja a venda de produtos, será que não vale estudar um pouco mais sobre o mercado, conhecer os melhores fornecedores e aprender a precificar bem o produto?

Além disso, tenha metas de quanto você deseja ganhar por mês com seu trabalho e o que pretende fazer para chegar lá. Quanto deve custar sua hora ou qual o número de itens que você precisa vender para conquistar esse objetivo?

Essa visão irá garantir uma metodologia na execução de seu trabalho e fará com que sua intenção de ganhar dinheiro em casa se torne algo palpável e consistente a longo prazo.

4) Não deixe pra amanhã! Dê o primeiro passo AGORA para tirar sua ideia do papel

E, finalmente, vale reforçar os ditos populares dos nossos avós: “não deixe para amanhã, o que você pode fazer hoje”.

Muitas vezes vamos adiando nossas metas e só quando acontece uma eventualidade percebemos o tempo e oportunidades perdidas por simplesmente não termos dado o primeiro passo. 

Se você já chegou até aqui: conhecendo suas habilidades e oportunidades, estudando meios para viabilizar sua ideia e criando um planejamento pra ela, é só começar a agir!  Falta muito pouco mesmo para transformar tudo em realidade.

Quando você começar, talvez descubra que há situações novas para as quais não se preparou totalmente. Mas isso é normal. Tendo se planejado o máximo possível, você já vai evitar uma série de imprevistos graves e, assim, sobrarão detalhes para você aprender e ajustar conforme ganhar experiência.

Com o tempo você será muito hábil naquilo que decidiu fazer, conquistando uma rede fiel de clientes para seu produto ou serviço. E, claro, podendo trabalhar de casa!

Leia também:

Como escolher uma plataforma de vendas para seu negócio?

5 dicas de vendas para quem quer começar um negócio na internet

O que é marketplace e como ele facilita a venda de seus produtos

Compartilhe esse post: