Como escolher um nicho de produtos para vender na internet?

Compartilhe esse post:
nicho de produtos

Quem decide se aventurar no e-commerce costuma se deparar com um questionamento: o que vender online? Como encontrar um nicho de produtos rentável em um mercado tão vasto e explorado?

A preocupação tem sua razão de ser. Escolher em que nicho atuar é a primeira decisão importante com a qual o empreendedor vai se deparar. E ela vai impactar todo o negócio. Rentabilidade (o seu produto tem alta demanda?), logística (ele é de fácil armazenamento e envio? Você consegue despachar através dos Correios?), marketing (ele pode ser divulgado em qualquer mídia?) etc… 

Essas perguntas podem não passar pela sua cabeça em um primeiro momento, mas elas são de fundamental importância para que você decida se é viável ou não trabalhar com aquele produto em específico. 

Para te ajudar a entender melhor todo o cenário e te preparar para uma tomada de decisão consciente, veja abaixo algumas dicas que vão te guiar nesse processo:

Escolha um nicho com o qual você se identifique

Aqui não estamos falando sobre aquela famosa frase “encontre algo que você ame e não precisará trabalhar nenhum dia na sua vida”. Pelo contrário! 

Empreender exige dedicação – muita! – e comprometimento. É preciso estar motivado e envolvido o suficiente.

Outro ponto importante aqui é que onde há identificação, normalmente há conhecimento. Se você conhece seu nicho, conhecerá o que seu público-alvo precisa, saberá identificar quais são os produtos de qualidade, o que é tendência e como surpreender seus clientes. 

nicho de produtos

Desvende o mundo dos micro nichos de produtos

Você pode estar pensando que a gente foi longe demais, mas focar em um micro nicho de produtos é um dos grandes segredos para se destacar na internet, principalmente em marketplaces, onde a concorrência é grande. 

Para que você entenda melhor, é preciso dizer que os nichos são divididos em sub-nichos, que por sua vez, são divididos em micro nichos. Por exemplo, instrumentos musicais são um nicho. Instrumentos de corda são um sub-nicho. Já os instrumentos de corda para canhotos são um micro-nicho. 

No micro nicho você trabalha com as especificidades, atendendo um mercado que, apesar da demanda, tem pouca oferta. E é nesta conta que você ganha. Quando alguém fizer uma busca por um produto com esse nível de especificidade, maiores são as chances de você aparecer nos resultados. 

Cada vez que você entrar mais a fundo em uma categoria, mais vai encontrar produtos relevantes para aquela busca específica. Consequentemente, isso vai favorecer a consolidação da venda.

Analise a concorrência

Para qualquer negócio que se vá investir, a análise da concorrência do seu nicho de produtos é uma etapa muito importante. Mas se você se atentar a dica acima, vai perceber que uma das principais vantagens de se trabalhar em um mercado muito segmentado é a falta de grandes concorrentes – o que facilita a sua análise.

Ao focar em nichos (e consequentemente em palavras-chave) mais específicas, você foca sua atuação em um mercado menos explorado e, portanto, com menos concorrentes.

Entenda o que eles vendem e para quem. Como eles se comunicam com o público e como se posicionam como marca. Onde eles estão presentes? Lojas próprias? Marketplaces? 

Use as ferramentas que a internet te oferece

Hoje a tecnologia permeia tudo. Use-a a seu favor! Lance mão de ferramentas online que te ajudem a estudar o mercado. Muitas são gratuitas, ou possuem versões básicas grátis e que vão te ajudar a fazer uma avaliação completa de todo o cenário.

Keyword Planner

Esta ferramenta do Google te permite encontrar palavras-chave semelhantes ao nome do seu produto ou serviço. Isso te permite vislumbrar novas oportunidades de negócios.

Através dela, você também você pode conhecer o volume de pesquisas por uma palavra-chave ou segmentar a pesquisa por nível de competição sobre ela. Pode, também, dividir por localização geográfica.

Google Trends 

Com essa ferramenta é possível ficar por dentro das maiores tendências do mercado – e esteja ciente: elas mudam com uma grande frequência! 

Por meio dela, você confere o crescimento de buscas por um determinado assunto ao longo dos anos. Para isto, basta utilizar as palavras-chave relacionadas e acompanhar o crescimento do interesse por esses termos.

Aqui, você pode até segmentar sua busca por idioma e localização. Assim, você tem uma noção muito mais precisa da demanda por seus serviços em sua região.

Prazer, SEMrush!

Esta é uma das mais famosas ferramentas de análise e monitoramento de concorrência da internet. O SEMrush pode te ajudar a saber se um nicho de mercado visado existe ou não, além de verificar o tamanho da concorrência nesse segmento.

Descubra os principais concorrentes, as palavras-chave disputadas, SEO e veja mais dados sobre o seu tráfego. E você ainda pode criar toda uma estratégia de conteúdo para o seu negócio, caso ache interessante, otimizando e gerindo conteúdo. 

Faça uma análise interna

Depois de trilhar todo este caminho indicado e, finalmente, decidir com qual o nicho de produtos seguir, é preciso fazer uma análise interna: você realmente consegue trabalhar e se dedicar a este nicho?

Ainda que haja familiaridade, conhecimento, identificação e mercado para os seus produtos, existem outros pontos que precisam ser levados em conta. 

Por exemplo, é preciso ter estrutura e pessoas o suficiente para trabalhar nesta operação. Você disponibiliza desta infraestrutura? Ter capital inicial para investir e fazer o negócio girar nos primeiros meses (ou ter viabilidade de consegui-lo) também é importante. E esse valor, claro, varia de acordo com o nicho de produtos escolhido. 

Como você viu aqui, escolher o seu nicho para vender na internet não precisa ser trabalhoso e difícil. E agora você já sabe! 

Use nossas dicas, encontre o seu ponto focal e seja mais um dos milhares de vendedores que mudaram suas vidas empreendendo no e-commerce. 

Leia também:

Melhorando o frete como diferencial competitivo

Como criar uma Política de Privacidade para seu e-commerce

Como criar um CNPJ MEI para sua empresa?

Compartilhe esse post: