Informações úteis para o varejista em tempos de coronavírus

Compartilhe esse post:
informações úteis coronavírus

Veja pesquisas e informações úteis que ajudam sua loja a entender e se adaptar melhor ao momento

Com tantas mudanças provocadas pelo coronavírus, é importante que os lojistas se mantenham atentos ao atual cenário e às perspectivas sobre as marcas e o comportamento do consumidor nesse período. 

É fundamental se conectar com o momento e entender profundamente como o coronavírus vem transformando a realidade. Ficar atento a informações úteis sobre o tema e buscar caminhos para se adaptar ao momento é um passo que todo lojista precisa dar.

Para ajudar a melhorar a percepção sobre como os hábitos dos brasileiros vêm se transformando nos últimos meses, separamos algumas informações úteis e pesquisas sobre o atual momento. Confira!

Marcas e o covid-19

  • Em uma pesquisa feita entre os dias 13 a 16 de março, 21% dos consumidores disseram esperar que as marcas ajudassem no dia a dia dos brasileiros. Essa expectativa aumentou para 26% das pessoas entre 27 a 31 de março (Barometer KANTAR BR, 2020)

O que isso significa?

As marcas precisam se posicionar com medidas que facilitem o dia a dia das pessoas nesse período. Quem puder contribuir mais, poderá pensar em grandes ações de impacto social, mas mesmo as pequenas podem pensar em como se adaptar para atender melhor e ser mais responsável com seus clientes nessa época. A oferta de soluções que evitem o contato, como delivery, drive thru e vendas digitais, além do maior cuidado na higiene e uso de máscara na entrega podem fazer a diferença.

Marketing com os pés na realidade

  • 43% das marcas anunciantes na televisão mencionaram o coronavírus entre 6 e 12 de abril (Barometer KANTAR BR, 2020)
  • 60% das marcas afirmaram que fizeram ou farão campanha, conteúdo ou comunicação relacionada ao coronavírus nos próximos meses (Youpix, 2020)
  • 21% dos consumidores acredita que temos que reagir juntos, se nos unirmos vamos conseguir passar por esse momento; (Barometer KANTAR BR, 2020)

O que isso significa?

Por mais que as marcas tenham que continuar ações para a venda de produtos para fazer a conta fechar, é impossível fingir que não há nada acontecendo. É muito importante que as empresas estejam atentas à situação e adaptem sua comunicação e posicionamento para o momento. 

E-commerce: se não estiver, comece!

  • Após o anúncio do primeiro caso da Covid-19 no Brasil houve um crescimento maior do que a média em relação aos consumidores do e-commerce brasileiro, ou seja, muito mais gente começou a comprar online pela primeira vez (Ebit | Nielsen, 2020)
  • O anúncio da pandemia, feito em 11 de março, gerou um pico de vendas e faturamento de R$ 800 mil em um único dia (Ebit | Nielsen, 2020)
  • 71% dos consumidores afirmaram que pretendem aumentar o volume de compras online nesse período (IAT GOOGLE, Comportamento Coronavírus, Impactos de Mídia, 2020)
  • As compras online pela primeira vez também cresceram: 17% na categoria de alimentos e bebidas; 15% remédios sem prescrição médica; 12% cosméticos e produtos de cuidados pessoais; 12% serviços; 8% roupas e acessórios e 7% eletrônicos (Barometer KANTAR BR, 2020)
  • A busca online por categorias de varejo cresceu 5% aqui no Brasil. O maior crescimento foi no Tocantins (17,5%) e o menor em Santa Catarina (0,6%) – (Google, 2020)

O que isso significa?

O crescimento do e-commerce que já vinha acontecendo em ritmo constante foi acelerado com a pandemia. O consumidor começou a comprar mais online e em diferentes categorias. Por isso, os varejistas que ainda não se adaptaram para as vendas digitais devem considerar trabalhar nesse modelo, procurando estar mais perto de onde os clientes (cada vez mais) estão.

Desafios do momento

  • 77% dos brasileiros consideram a perda da liberdade como o aspecto mais difícil do momento (Barometer KANTAR BR, 2020)
  • 35% estão focando no desenvolvimento pessoal para gerenciar a saúde mental (Barometer KANTAR BR, 2020)
  • 72% diz que a situação atual do coronavírus já tem impactado o dia a dia (Barometer KANTAR BR, 2020)

O que isso significa?

A vida das pessoas mudou. Por isso, é preciso considerar essa nova realidade e desafios da população ao posicionar sua marca e seus produtos. Ações agressivas e descoladas dessa percepção podem não só não surtir efeito, mas gerar uma visão negativa da sua marca. É hora de ter sensibilidade e pensar em como seu produto pode gerar uma experiência positiva para o cliente atravessar o momento: seja desempenhando o trabalho de casa, no dia a dia doméstico ou planejando um futuro pós-isolamento. 

Vendas e busca online por categorias

  • Alguns itens que mais cresceram em vendas foram: álcool gel, que expandiu 310%, papinha para bebê com 51% de crescimento e termômetro, que cresceu 45% em uma comparação entre fevereiro e janeiro deste ano (Ebit | Nielsen, 2020)
  • A categoria de produtos de limpeza cresceu 18% em março em relação ao mês de janeiro. Já a categoria de malas teve uma queda de 59% nesse período; (Google, 2020). 
  • Já a categoria de moda teve queda de 3% nas buscas de março se comparadas à janeiro. Mas o impacto da categoria foi bem inferior no Brasil se comparado a países como Itália (-46%), Espanha (43%) e Estados Unidos (-10%) – (Google, 2020). 
  • As buscas na categoria de alimentos caíram 1% em março comparado ao mês de janeiro. Um impacto menor que nos Estados Unidos, que teve queda de 4%, porém maior Itália, onde a busca por alimentos cresceu 5% e Alemanha, com crescimento de 24%. Entre as buscas por alimentos existe um grande interesse por receitas de preparo para serem feitos por conta própria (Google, 2020)

O que isso significa?

Alguns produtos e categorias tiveram um impacto imediato nas primeiras semanas de isolamento social e isso é importante para os lojistas entenderem como seus segmentos interagem com o momento. A tendência inicial é o cliente buscar mais por itens básicos no início da quarentena, reduzindo o consumo de outras categorias. Nas semanas seguintes, categorias relacionadas ao bem-estar dentro de casa podem acabar crescendo, como demonstram os exemplos de outros países. 

Fique atento a estas informações úteis para entender como posicionar sua marca e auxiliar seu cliente durante o momento que estamos passando!

Leia também:

Lojas pequenas: como começar a vender na internet?

6 ferramentas para te ajudar a trabalhar remotamente

O que é e como vender no B2W Marketplace?

Compartilhe esse post: