6 dicas para criar um plano de negócios para seu e-commerce

Compartilhe esse post:
plano de negócios

Veja como estruturar um plano de negócios para vender na internet

Se você pretende criar um e-commerce, é muito interessante que faça um planejamento muito bom da estrutura de seu negócio. Um plano de negócios pode ajudar a identificar detalhes de diferentes aspectos de sua loja: plataforma de vendas, foco de atuação, potenciais clientes, posicionamento de mercado, fornecedores, custos vs. receita e etc.

Quanto mais completo for seu plano de negócios, mais fácil fica você entender as falhas que existem em sua concepção do que será o e-commerce e pode ajustar tudo antes de vivenciar contratempos. 

Para te ajudar a levantar as informações que vão te ajudar na construção de seu plano de negócios, separamos algumas dicas:

1) Estruture as informações iniciais

Comece analisando aquilo que você já sabe ou tem em mente para seu negócio:

  •  Quem são os sócios da empresa, além da experiência e funções que cada um irá exercer do negócio;
  • A missão da empresa, ou seja, seu propósito no mercado e um resumo do que ela será e como funcionará;
  • As atividades que a empresa irá atuar. Ex: varejo de eletrônicos;
  • O capital social disponível para iniciar o negócio e quais serão as fontes de recursos (capital próprio, empréstimos).

Estes conceitos básicos do negócio irão te ajudar a visualizar os principais pontos sobre seu negócio e serão fundamentais na hora de estruturar o sumário executivo de seu plano de negócios. 

2) Faça uma boa análise completa do mercado

Uma boa análise de mercado deve trazer uma visão aprofundada de: público-alvo, concorrentes e fornecedores, o que é essencial para seu plano de negócios. Para isso você deve conhecer fatores como:

Público-alvo

Quem são os clientes que possuem interesse em comprar seu produto e, dentro de todas as pessoas que costumam comprá-lo, para quais você irá direcionar sua estratégia comercial. 

Exemplo: uma pessoa que vende roupas pode atingir qualquer público, já que todos compram roupas. Mas você pode segmentar sua estratégia, vendendo apenas roupas masculinas, para jovens e adultos entre 15 a 35 anos e com foco em lazer. O ideal aqui é sempre embasar sua decisão em um estudo sobre o mercado para ter uma visão o mais próxima possível da realidade. 

Importante ressaltar que você não irá deixar de vender para pessoas fora do perfil definido caso elas se interessem por seu produto. Essa informação é apenas para direcionar sua estratégia onde você percebe uma boa aderência para seu produto.

Concorrentes 

Quais são as outras lojas que competem com você pelo mesmo mercado. É muito importante mapear o segmento para entender como se posicionar.

Se você está iniciando seu e-commerce agora e já tinha outro negócio, como uma loja física, por exemplo, não se prenda aos seus concorrentes antigos nessa análise. A concorrência dos mundos físicos e virtuais varia bastante, já que a região impacta muito no primeiro caso, enquanto no online outros fatores irão influenciar.

Alguns pontos que você  pode verificar na análise de concorrentes são as lojas que vendem o mesmo item que você online, as que vendem itens similares, o preço que elas praticam e em que posição elas aparecem nas buscas do Google.

Fornecedores 

Por fim, você deverá fazer uma boa análise de todas as lojas que podem fornecer os produtos que você pretende vender. 

Análise qualidade dos produtos, preços de cada uma, prazos de entrega e facilidade de pagamento. Além disso, procure negociar preços em cenários diferentes, como para pagamento à vista ou em grandes quantidades. 

Essa visão vai te ajudar a tomar as melhores decisões sobre onde comprar seus produtos e quem pode ajudar em uma situação de emergência. Já a análise de mercado completa será essencial na construção de seu plano de negócios.

3) Pense em sua estratégia comercial

O plano de marketing é uma etapa importante em qualquer plano de negócios e envolve a decisão sobre como será sua estratégia comercial.

Você precisará mapear seus principais produtos – os que você espera que contribuam mais para seu faturamento – e explicar um pouco sobre eles. Além disso, será preciso pensar em sua estratégia de preço, promoções, estrutura de vendas e de como serão posicionados no seu e-commerce.

Sobre o preço, mais até do que definir valores exatos, é importante saber qual será sua estratégia: se já entrará competindo por preço mais baixo, se será mais competitivo em apenas alguns itens, se será competitivo por frete, prazo e etc.

Com essa visão, você poderá elaborar seu plano de marketing, que ficará dentro de seu Plano de Negócios.

4) Defina todo o plano operacional

O plano operacional é muito importante para entender a execução das vendas: onde serão, como vão funcionar e quem irá executar.

É preciso pensar onde serão as vendas, ou seja, toda a estrutura da sua plataforma de e-commerce, quem estará envolvido na gestão e produção, o que cada um irá entregar e em qual tempo. 

Além disso, qual será o fluxo produtivo: desde as estratégias comerciais, até o envio de pedidos e pós-venda. E se haverá necessidade de contratar novas pessoas e novas funções para dar vazão aos pedidos.

5) Tenha um plano financeiro detalhado

Anote ponto por ponto: quanto possui para investir no negócio, quanto pretende gastar com equipamentos (móveis, eletrônicos, veículos, etc), despesas fixas (conta de água, luz, telefone, salários, impostos) e variáveis (comissão, publicidade). 

Além disso, calcule qual o seu capital de giro, ou seja, qual o dinheiro que possui reservado para suprir as necessidades financeiras da empresa ao longo do tempo. 

Estime custos com o produto, operação e tenha uma previsão do preço de venda, identificado o que irá cobrir custos e o que fica como faturamento da empresa. Também faça uma previsão de quanto em dinheiro precisa receber para cobrir custos e ter um lucro que faça sentido para o negócio.

Esta é uma das etapas mais importantes para organizar a saúde financeira do seu negócio, dando uma previsibilidade de custos e receita e te ajudará a estruturar um bom plano de negócios.

6) Simule situações que sua empresa pode enfrentar

As empresas podem enfrentar cenários diferentes, por isso, é importante imaginar e colocar no papel algumas situações seu e-commerce pode vivenciar. 

Mapeie como seu e-commerce lidará com momentos altamente positivos, de muita venda. Exemplo: vai precisar contratar mais gente para dar conta da demanda ou é possível escalar a produção com os funcionários atuais?  Vai investir ou gerar caixa para momentos de poucas vendas?

Da mesma forma, quais serão as ações para casos em que as vendas estiverem fracas? Dá para promocionar mais produtos sem comprometer a receita? Vale investir em marketing? Se sim, quanto e em quais canais? Vale apostar em parcerias de vendas? Quais?

Quanto mais imaginativo e, ao mesmo tempo, analítico na hora de gerenciar estes problemas fictícios, melhor. Você vai conseguir avaliar se o seu plano de negócios faz ou não sentido e, se houver problemas, saberá o que resolver.

Seguindo estas dicas fica mais fácil criar um plano de negócios para seu e-commerce!

Leia também:

Guia do MVP: como criar um modelo de planejamento para começar a vender na internet

5 motivos para quem já tem uma loja física começar a vender online

11 dicas para gerenciar as vendas e fluxo de caixa de seu negócio

Compartilhe esse post: