Como começar um negócio (com menos de R$1000)

Compartilhe esse post:
começar um negócio

É possível começar um negócio investindo pouco. Veja nossas dicas

Começar um negócio pode ser uma saída para gerar dinheiro para quem está desempregado ou até mesmo fonte de renda extra para quem já tem um emprego. Mas, será que é preciso ter muito capital para começar a empreender em um negócio próprio? 

A resposta é: não. É possível iniciar seu negócio sem investir muito e se você tem algum capital, mas menos de R$1000, aqui estão algumas ideias para você empreender:

1) Crie e venda produtos artesanais ou personalizados

Se você possui alguma habilidade manual – como pintura, costura, bordado, escultura, marcenaria, etc – é possível investir na criação e venda de produtos artesanais para juntar algum dinheiro. 

Você pode adquirir o material para seu artesanato com pouco dinheiro e depois começar a vender estes produtos para o público interessado neles, e em canais de baixo custo, como redes sociais, feiras de artesanato e marketplace.

Além de artesanato, você também pode apostar na criação de produtos personalizados, que funcionem como brindes ou lembrancinhas, por exemplo, como canecas e camisetas. Neste caso, você pode ter um prazo de entrega mais longo e atender os clientes sob-demanda.

Outro trabalho que funciona bem para atender pequenas demandas e iniciar um negócio é cozinhar e vender doces e salgadinhos que você faça muito bem: brigadeiro, alfajor, trufas, etc. Comece pela vizinhança e depois procure por lugares bem movimentados para conquistar mais clientes.

2) Compre e revenda produtos em canais de baixo custo

Mesmo se você não tem nenhuma habilidade manual, sempre há muita oportunidade de começar um negócio revendendo produtos que já existem e que tenham uma demanda.

Procure entender quais produtos têm bom potencial para você vender. Aqui vale pesar 2 fatores:

  • Eles precisam ter uma boa demanda e facilidade de venda. Quer dizer, você precisa conhecer o item ou ter uma curva de aprendizado rápida sobre ele e o segmento. Além, claro, de ter uma demanda real de pessoas que queiram comprá-lo.
  • Os produtos precisam caber no seu orçamento. Não adianta gastar os R$1 mil com um único item e depender 100% da venda dele para ter retorno. O ideal é distribuir o valor da compra em variação e estoque, ou seja, ter produtos diferentes e um estoque mediano para cada um.

Você pode começar a vender estes produtos em canais de baixo custo, como a vizinhança. Mas para não ficar preso à demanda local, procure apostar em canais de venda que te ajudem a ganhar escala, mesmo com o custo reduzido. 

Alguns canais sem investimento inicial são: redes sociais (Facebook, Whatsapp) ou ainda vale opções mais profissionais como o marketplace, sites consolidados que deixam outros lojistas vender neles, sem custo inicial e apenas com comissão sobre vendas.

3) Você tem uma habilidade? Ofereça cursos ou ebooks sobre isso

Você é um especialista em alguma tarefa? Se você pensar bem é muito possível que encontre algo que mande bem e que já tenha até ensinado para outras pessoas.

Muitas vezes costumamos desvalorizar nossas habilidades, mas elas podem muito bem ser uma bela forma de começar um negócio e virar uma fonte de renda. Se não executando a função, oferecendo cursos e até e-books (livros virtuais) sobre aquilo que sabemos.

Hoje em dia, muita gente recorre à internet para aprender conteúdos novos, que vão desde a falar inglês e programar, até a organizar coisas e reformar uma casa. Se você sabe fazer algo que pode ser valioso para alguém, aposte em ensinar essa habilidade pra outra pessoa (e cobre um dinheirinho para isso).

Leia também:

7 dicas para quem deseja abrir um negócio (com pouco dinheiro)

11 dicas para gerenciar as vendas e fluxo de caixa de seu negócio

Guia do MVP: como criar um modelo de planejamento para começar a vender na internet

Compartilhe esse post: