Como iniciar vendas no atacado na internet?

Compartilhe esse post:
vendas no atacado

Veja como iniciar vendas no atacado usando a internet

Vender online e em grandes quantidades pode trazer muita lucratividade para seu negócio. Mas, antes de iniciar suas vendas no atacado usando a internet, é muito importante planejar toda a operação, custos, estratégia comercial e canais parceiros onde irá vender seus produtos.

Jamais replique sua estratégia usada para o varejo, já que o perfil de vendas no atacado é diferente em muitos sentidos. É preciso ter um planejamento específico, seja estratégico ou operacional, ainda que você possa sim atuar paralelamente nas duas modalidades: varejo e atacado.

Para te ajudar em sua jornada de vendas no atacado pela internet, separamos algumas dicas:

Gerencie sua linha de produção ou aquisição

Você fabrica ou irá distribuir o produto? Quanto tempo leva para o item entrar em estoque e fazer a reposição? Planeje tudo isso e pense muito bem todo o fluxo de aquisição e vendas do item. 

Especialmente se você fabrica os próprios produtos, pense em toda a cadeia de produção e venda, de forma linear. Por exemplo:

Loja de roupas

Estilista  > Matéria prima > Costureira > Estamparia > Embalagem > Estoque > Venda > Entrega

  • Quem cria os modelos e quanto custa esse trabalho?
  • Quem fornece a matéria prima e quanto custa esse produto?
  • Quem costura as roupas e quanto custa esse profissional?
  • Quem estampa e qual o valor de cada estampa?
  • Quem embala os produtos e quanto custam as embalagens?
  • Onde será estocado o produto e qual o custo de armazenagem?
  • Quem vende o item, onde e a qual preço?
  • Quem entrega o item comprado pelos clientes? 

Planeje onde irá armazenar seus produtos

O estoque precisa ser muito bem planejado e antes de definir um local, é preciso entender bem os itens que irá vender no atacado e expectativa de vendas.

As dimensões e peso do item, o fato deles serem ou não perecíveis e exigirem locais especiais são fatores que podem influenciar na escolha do local.

Aqui será preciso considerar custos, é claro, mas também a eficiência do local para sua necessidade. Um local barato, mas inadequado para seu produto pode gerar muitos prejuízos futuramente.

Planeje onde irá vender

A internet possui dois modelos de vendas mais comuns e profissionais: o e-commerce e o marketplace

O e-commerce significa que você terá uma loja virtual exclusiva para vender seus produtos. Ele te dá muita autonomia total, mas o custo fica todo na sua mão: contratação de plataforma, meios de pagamento, segurança, marketing, etc. 

E quando vale a pena investir no e-commerce? Quando sua marca já é forte e você já tem uma base de clientes que compra com você.

Já o marketplace significa que você irá vender seus produtos em um grande site. A plataforma é dele, mas o canal te dá autonomia sobre toda a estratégia comercial, ou seja, escolha de produtos, preço, tempo de entrega, etc. Por outro lado, ele já faz ações de segurança e investe em marketing, o que significa que não terá esse tipo de preocupação e poderá focar no negócio. 

E quando vale a pena investir no marketplace? Esse canal ajuda muito o pequeno lojista, já que a reputação do site garante clientes fidelizados que podem começar a comprar com ele. Por outro lado, mesmo grandes empresas podem se beneficiar desse canal e trabalhar, paralelamente, com o e-commerce e o marketplace.

Calcule seus custos

Calcule seus custos operacionais, ou seja, quanto é gasto na produção ou aquisição do item, estoque e no negócio (despesas comerciais). Lembre-se de contabilizar:

  • Matéria-prima – quanto custa a matéria prima de cada item que você vende e de toda a sua produção
  • Custos de produção – quanto custa produzir seus produtos. Considere custos com maquinário, equipamentos, etc.
  • Mão de obra – quanto você investe com todas as pessoas envolvidas na produção e vendas dos produtos. É importante fazer uma relação de custo X tempo dedicado a cada produto.
  • Despesas operacionais – analise todos os custos que você gasta com a operação de vendas e ainda não foram mapeadas, como taxas, impostos, aluguel, compras, energia elétrica, telefone, etc.

No final do cálculo é importante ter a visão de:

  • Custo total – quanto custa seu negócio mensalmente/ anualmente. Essa percepção pode te ajudar a entender o faturamento mensal mínimo que você precisa para cobrir suas despesas e gerar um lucro que faça sentido;
  • Custo individual – quanto custa individualmente a produção de cada produto que você vende. Essa percepção pode te ajudar a entender o faturamento mínimo que você precisa ter sobre a comercialização de cada item que vende.

Calcule seu preço no atacado

O preço do seu produto no atacado deve ser igual ao custo deste item somado à margem que você espera ter. Exemplo:

Produto X

Custo: R$100,00

Margem 30%: = 100 + (30% x 100) = R$130

Margem 50%: = 100 + (50% x 100) = R$150

Margem 100%: = 100 + (100% x 100) = R$200

Um fator importante é entender não só sua expectativa de lucro, mas um valor que faça sentido no seu mercado de atuação. Para isso, conheça seus concorrentes, que vendem itens similares, e quanto cobram por eles na compra no atacado.

Seja competitivo

Competitividade é fundamental para qualquer negócio. Vendendo no atacado, principalmente.

Na hora de determinar sua margem de lucro lembre-se de pesar o que o cliente está disposto a pagar pelo seu produto em uma compra de grandes quantidades. 

Não se esqueça que você compete pelo preço atacado do item, tentando atrair outros lojistas para revenderem o produto. Se o custo for muito alto, eles podem optar por outros concorrentes.

O segredo é conhecer bem seus custos de produção e venda, além da margem mínima de lucro. Isso te ajuda a não perder dinheiro e saber até onde vai a sua capacidade de negociação. 

Leia também:

O que é um marketplace B2B?

O que é Americanas Empresas?

O que é marketplace e como ele facilita a venda de seus produtos?

Compartilhe esse post: