Guia do MVP: como criar um modelo de planejamento para começar a vender na internet

Compartilhe esse post:
mvp

Aprenda a usar o MVP para planejar seu negócio e começar a vender na internet

MVP é uma abreviação para Minimum Viable Product, que significa Mínimo Produto Viável. Este é um conceito que se popularizou, especialmente entre as startups, ou seja empresas que estão em fase de desenvolvimento, em geral, com base tecnológica. 

Apesar disso, hoje em dia muitos empreendedores, de todos os setores, vêm adotando o modelo de MVP, já que seu foco é criar a versão mais simples de um produto, mas minimamente adequada para que ele seja lançado e com uma quantidade mínima de esforço e desenvolvimento.

O foco do MVP é lançar o produto o mais rápido possível, assim que o desenvolvimento desse item, serviço ou projeto atendam a padrões mínimos de qualidade para ganhar aceitação pelo mercado. Como a concorrência no mundo tecnológico é cada vez mais acirrada, assim as empresas conseguem ganhar espaço e, aos poucos, podem ir melhorando a ideia e o planejamento inicial.

Plano de NegóciosMVP
Planejamento completo e detalhado do
negócio
Planejamento mínimo para o negócio começar a rodar
Foco: lançar um produto excelente, ainda que
leve alguns meses
Foco: lançar um produto bom, em poucas semanas
Demorado, pois tenta prever todos os aspectos do negócio até que o produto seja lançadoRápido, pois prevê aspectos básicos do negócio
para lançar logo o produto e se posicionar no mercado
Considera a situação atual para atingir
objetivos futuros e prevê algumas etapas para superar os desafios
Ordena ideias para construir um produto, lança, valida com os clientes e faz ajustes a partir desta percepção

Quais as características de um MVP?

Para ser considerado um MVP, um produto deve ter estes 3 aspectos básicos:

  • Ter valor suficiente para que as pessoas comecem a utilizá-lo;
  • Demonstrar benefícios suficientes para reter usuários  ou clientes iniciais;
  • Fornecer um ciclo de feedback, ou seja, uma informação que sirva para avaliar o resultado da ação para orientar o desenvolvimento futuro.

Um MVP precisa ser mais do que uma boa ideia, e sim um produto real, com valor para as pessoas começarem a usá-lo assim que o lançamento for anunciado. 

Ainda que o MVP não seja a versão final do produto, já que nesse conceito se estabelece uma visão de aprimoramento contínuo, é preciso ter algo bem feito e que respeite o ciclo. 

Se você planeja criar um e-commerce próprio, por exemplo, é preciso ter a plataforma de vendas, com pelo menos alguns itens principais publicados, e todo o ciclo de pagamento finalizado. Isto é, se um cliente entrar no site, ele consegue ver e comprar com segurança o que você vende.

O que pode ficar para depois? Os detalhes e melhorias que não comprometam o fluxo principal: aceitar novas formas de pagamento, colocar um banner na área principal do site, publicar novas categorias e produtos. 

Quando vale a pena apostar em um MVP?

O MVP vale a pena para todo empreendedor que trabalha em um mercado dinâmico, onde ele tenha que se posicionar logo (ou obter resultados logo) e quer entender melhor o cliente para aperfeiçoar o produto a partir dessa percepção.

Imagine um varejista que venda roupas femininas em uma loja física e acha que está na hora de iniciar um e-commerce, mas incluindo peças masculinas, sapatos e acessórios. 

Este lojista poderia se beneficiar muito do MVP. Como? Ele pode começar o e-commerce com as peças de roupas femininas, que ele já tem no estoque. Assim, ele começa a se posicionar digitalmente. Depois, ele pode ir entendendo o comportamento do público para saber como e quando inserir os novos produtos. Ele compra melhor, investe melhor e minimiza perdas.

O que pode ser considerado um MVP?

Existe uma imagem muito comum para exemplificar o que é ou não um MVP:

Isto é, o MVP não é um projeto incompleto, onde faltam partes essenciais para o desempenho do produto e sim algo que, se aplicado, poderá efetivamente resolver o problema principal que, no caso de um veículo, é o de transportar pessoas de um local a outro. 

O que pode ser implementado mais tarde sem prejuízos para o projeto principal? No caso do carro, por exemplo, algumas melhorias estéticas, como a cor, ou para o aumento de conforto, como bancos de couro, seriam ajustes que valorizam o projeto inicial, mas não são essenciais para a execução do projeto e resolução do problema principal.

Preencha o formulário e receba um modelo de MVP para imprimir e preencher 📦

O que preciso fazer para criar meu MVP?

Existe um canvas, ou seja, um quadro com um modelo do MVP que funciona como um padrão de mercado. Este modelo traz os seguintes tópicos que precisam ser respondidos para sua empresa começar a estruturar a ideia do negócio:

  • 1) Visão do MVP: qual a visão do negócio, que demanda ele atende
  • 2) Personas e plataformas: para quem é o projeto, ou seja, quem é o público ou usuário que você pretende atingir e por meio de qual plataforma o projeto será feito
  • 3) Jornadas: qual a jornada de seu potencial cliente ou público que pode levar até seu produto
  • 4) Funcionalidades: o que terá em seu produto, como será construído, colocado em prática e com quais funcionalidades
  • 5) Resultado esperado: o que você espera aprender com o MVP, o que pretende que ele te mostre ou quais perguntas responda
  • 6) Métricas para validar as hipóteses do negócio: você saberá que o negócio funciona quando medir quais dados e atingir quais resultados?
  • 7) Custo e cronograma – qual será seu custo e quanto tempo vai levar para executar o projeto?

É importante mapear todas as informações básicas de cada tópico, mas de forma objetiva, em frases ou poucos tópicos, para que você consiga executar e mensurar seu projeto. Com tudo certo e, atingindo as métricas para a hipótese do negócio, é só arregaçar as mangas e começar!

Leia também:

9 pontos essenciais em seu planejamento de vendas

11 dicas para gerenciar as vendas e fluxo de caixa de seu negócio

7 dicas para quem deseja abrir um negócio (com pouco dinheiro)

Compartilhe esse post: