Tendências e oportunidades no mercado de autopeças e acessórios automotivos

Compartilhe esse post:
autopeças

Saiba o que e onde vender itens do mercado de autopeças

O brasileiro é apaixonado por carro e, mesmo quando as vendas de veículos não vão bem, as oportunidades na venda de autopeças, pneus e acessórios automotivos se mantém, já que muita gente compra peças para reposição ou melhoria do carro.

No comércio eletrônico, o setor de acessórios automotivos foi o quinto em expansão no número de pedidos durante o primeiro semestre de 2019, apresentando crescimento de 44% comparado ao primeiro semestre do ano passado. Os dados são do 40º Webshoppers, publicado pelo Ebit/Nielsen em agosto. 

O relatório também mostra que o ticket-médio do segmento ficou em R$536, acima da média das vendas de todo o mercado B2C, que foi de R$ 404.

A seguir você confere algumas oportunidades e tendências na venda de acessórios automotivos e dicas para aproveitar melhor esse mercado. Confira!

O que vender?

Segundo dados apresentados pelo Google, alguns dos termos mais pesquisados na categoria são capacetes, pneus, rodas e suspensão.

Além disso, vale ficar atento a outros acessórios que viraram tendência no mercado, como câmera de ré, central multimídia, faróis de LED, filtro de ar esportivo e calha de chuva. Também vale ter atenção a itens para limpeza e organização do veículo.

Uma dica é sempre acompanhar as novidades para o mercado automotivo em feiras especializadas do segmento, pois muitas vezes elas antecipam novidades do setor que influenciam o comportamento de consumo dos clientes.

Onde vender?

Como mostramos no início desse artigo, as vendas do mercado de autopeças é bastante representativa no e-commerce, por isso, o canal online não deve ser ignorado.

Ao longo desse ano, 39% das pessoas que compram online pretendem comprar algum item da categoria, sendo que as buscas por esse segmento tem crescido a uma média de 20% nos últimos anos, conforme relatório apresentado pelo Google.

Uma dica é ficar atento para vender nos principais marketplaces, já que a força de venda destes canais é muito grande e pode ajudar a elevar o seu faturamento. Para quem não conhece estes canais de venda, eles são formados por grandes e-commerces, reconhecidos pelo público, e que já costuma comprar produtos através deles. 

Um exemplo é o B2W Marketplace, formado pela Americanas.com, Submarino e Shoptime, que não tem custo inicial para quem deseja vender neles e só cobra uma comissão de 16% sobre o valor do pedido.

Quando vender?

Sempre. O mercado de autopeças pode encontrar público o ano inteiro, já que a qualquer momento as pessoas podem decidir ou precisar fazer alguma melhoria no veículo. Entretanto, períodos após a troca de carro possuem um pico de busca, ou seja, logo após o início e meio do ano, nos meses de março e entre agosto e novembro. 

Além disso, vale ficar de olho em períodos de férias escolares, já que muitas pessoas viajam com seus carros nesse período e, para isso, fazem revisões de rotina que resultam na troca de autopeças, pneus, som e acessórios automotivos.

A dica aqui é fazer um planejamento de vendas para o ano todo, definindo campanhas especiais para os períodos de maior busca, e aumentando o investimento em marketing de seus principais produtos – os que mais respondem pelo seu faturamento. Por outro lado, não esqueça de criar uma estratégia para o ano inteiro, aproveitando picos de busca de um produto que você venda ou mesmo aquelas oportunidades que aparecem com menos frequência de pessoas que desejam comprar uma nova peça ou acessório automotivo ao longo do ano.

Dicas para quem vende no mercado de autopeças:

Conforme lista publicada pelo Sebrae, existem 10 fatores que fazem a diferença nas vendas do mercado de autopeças. Destacamos 5 deles aqui:

  • Ter um sortimento diversificado em peças e acessórios;
  • Controlar bem o fluxo de vendas de seu estoque;
  • Participar de ações cooperativas para conseguir maior poder de barganha junto aos fornecedores;
  • Ampliar os canais de vendas, facilitando a vida dos consumidores
  • Estimular a compra dos produtos fazendo boas ações promocionais.

Para conferir os outros fatores, clique aqui e acesse o site do Sebrae. Além destas dicas, para quem atua no e-commerce ou marketplace, também vale investir na venda de kits (Ex: kits de amortecedores, de pneus, etc), já que esse tipo de oferta pode atender melhor a necessidade de alguns clientes e tornar a relação entre “preço x frete” mais atraente.

Leia também:

Como os fabricantes de componentes automotivos se beneficiam ao vender no marketplace?

Google ajuda a planejar vendas em 2019 para as principais categorias do e-commerce

O que é marketplace e como ele facilita a venda de seus produtos?

Compartilhe esse post: