Dicas e oportunidades na importação de produtos

Compartilhe esse post:
importação de produtos

Veja como a importação de produtos pode ser uma boa saída para quem deseja explorar o mercado varejista

A oportunidade em alguns nichos de vendas pode surgir da necessidade de encontrar os itens adequados para clientes exigentes e em busca de objetos muito específicos. Nestes casos, atender o cliente exige muita pesquisa, garimpagem e, frequentemente, a importação de produtos de variados países.

A administradora Sheila Petnys, 45 anos, era muito fã de filmes e séries e, por perder muito tempo com o trabalho e deslocamento (eram 2h para ir, e mais 2h para voltar) acabava passando pouco tempo de convivência com filho. Foi assim que decidiu unir a paixão pelo universo geek à sua visão empreendedora e começou a importar produtos focados no mundo nerd, como funkos (bonecos), livros, jogos, roupas e itens decorativos.

Segundo ela, o processo para a importação de produtos exigia muita pesquisa para achar os objetos mais interessantes para seu cliente. “Passava horas no computador procurando um determinado item e encontrava, e fazia de tudo pra trazer isso pra mim, porque geralmente não tinha no Brasil”, conta ela.

E se não tem o produto?

Como o público de Sheila tem um perfil de colecionador, muitas vezes ela enfrenta o desafio de não ter o item em estoque e precisa ir atrás do produto para importá-lo. 

“Às vezes tem cliente que está procurando um determinado boneco que eu não consigo, que não trouxe na época. E eu tenho alguns colecionadores amigos e colegas, eu vou atrás, eu intermedio [sic]”, diz.

Para facilitar o processo de importação e receber os itens encomendados mais rapidamente, ela decidiu criar um posto para recebimento das mercadorias nos Estados Unidos. Segundo ela, a compra é feita toda lá, depois, recebe os produtos nesse posto e então despacha a mercadoria para o Brasil.

Venda no marketplace

Outra aposta de Sheila foi a venda de seus produtos no B2W Marketplace. “Com a B2W, nos trouxe uma facilidade muito grande. Porque você faz [a venda] lá, aperta uns dois ou três botõezinhos, você já imprimiu a nota fiscal porque ela tá integrada com meu ERP, você já imprimiu a etiqueta porque ele já tem integração com a transportadora e você já imprimiu o pedido. Otimiza muito o nosso trabalho”, diz Sheila.

Com essa visão da empreendedora, seu negócio no ramo de importações tem dado tão certo que sua rotina mudou completamente. A empresa saiu da capital de São Paulo e foi para Rio Claro, no interior do estado, onde montou sua loja e estoque. Mas, o desafio valeu a pena: “eu já conquistei meu sucesso, eu conquistei o empreendedorismo dentro de mim. Não nasci com ele, mas eu conquistei, eu lutei, eu estudei muito para conseguir chegar onde estou hoje.”

Conexões

A parceira Sheila Pentys, fundadora da loja Varinha, faz parte do projeto Conexões, onde contamos a história de alguns lojistas que vendem no B2W Marketplace. No vídeo abaixo você pode conhecer mais sobre ela e seus desafios na venda de produtos importados:

B2W Marketplace

O B2W Marketplace, formado pelos sites Americanas.com, Americanas Empresas, Submarino e Shoptime, permite que outros lojistas se tornem seus parceiros e vendam nestes sites. Se seus produtos ainda não estão aqui, aproveite e cadastre-se!

Leia também:

O que é marketplace e como ele facilita a venda de seus produtos?

Consumidor 4.0 e a importância de buscar novos canais de venda

Benefícios do B2W Marketplace para MEIs

Compartilhe esse post: